O jovem Nietzsche e as instituições de formação alemãs

Alexander Gonçalves, Antônio Carlos de Souza

Resumo


De um modo geral, o posicionamento do jovem Nietzsche frente às instituições de formação alemãs (deutsche Bildungsanstalten) se encontra na esteira de sua crítica à formação (Bildung) e deve ser compreendido no âmbito maior de seu projeto de reforma (ou reedificação) da cultura alemã (deutsche Kultur). Partindo da análise da crítica nietzschiana à formação (Bildung) alemã, primeiramente pela via do filisteu da formação (Bildungsphilister) e em seguida pela via dos estabelecimentos de formação alemães, nosso escopo será mostrar de que modo a língua materna, para o jovem Nietzsche, constitui um elemento fundamental para a formação do homem, bem como para a constituição da cultura de um povo. Isso justifica a preocupação nietzschiana com o seu tratamento por parte dos filisteus da formação, bem como com o seu ensino nas instituições de formação alemãs, que, para o jovem filólogo, deve ser conduzido de forma rigorosa e sempre sob a batuta do gênio.

Palavras-chave


Bildung. Cultura. Estilo. Língua.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5335/rep.v24i3.7764