Estratégias, negociações e disputas em uma situação de brincadeira na educação infantil

Gabriela Medeiros Nogueira, Eliane Teresinha Peres

Resumo


Com o propósito de discutir aspectos da infância, da cultura lúdica e da cultura de pares, apresentamos dados de uma pesquisa com viés etnográfico realizada com um grupo de crianças de uma turma de pré-escola, de uma escola de ensino fundamental da rede municipal de Pelotas, RS. A análise pautou-se em situações de interações entre as crianças nos momentos de brincadeiras livres, a partir dos pressupostos teóricos indicados por Brougère (1998, 2008), Corsaro (1990, 2007, 2011), Sarmento (2003, 2008), entre outros autores. A descrição dos momentos de brincadeira livre demonstrou que as crianças são altamente perspicazes em suas ações, buscando estratégias elaboradas para atingir seus objetivos. Os dados discutidos neste texto indicaram como as crianças se expressaram no cotidiano da sala de aula e vivenciaram a cultura de pares em momentos lúdicos. Conhecer as diferentes estratégias que as crianças utilizam em situações de brincadeiras livres permite repensar ações pedagógicas, tornando-as mais condizentes com a cultura da infância.

Palavras-chave


Cultura de pares. Cultura lúdica. Infância.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5335/rep.v24i1.6999