Ensino Superior nos institutos federais: inserção flexibilizada e experiências com a diversificação dos cursos

  • Elisângela Ferreira Floro Universidade Estadual Paulista (Unesp)
  • Neusa Maria Dal Ri Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

Este texto apresenta um estudo sobre a inserção do ensino superior nos Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia (IF’s), enfatizando as experiências históricas dessas instituições com a oferta flexibilizada e diversificada de seus cursos. Para proceder à análise, o centenário dos IF’s, período que abrange os anos de 1909 a 2008, foi estruturado e dividido em dois períodos: atuação até o nível médio e atuação no nível superior. Foram selecionadas duas categorias de análise extraídas da leitura interpretativa da legislação educacional: ensino técnico-profissional e área tecnológica, por meio das quais se descreveu como essas categorias foram utilizadas para justificar a organização de cursos superiores em caráter diversificado dos habitualmente ofertados nas universidades. Também se analisou como estas categorias estabelecem as diferenças entre as instituições de ensino superior e os IF’s, e como caracterizam o processo de formação acadêmica dos jovens, como mero processo de formação técnico-profissional e tecnológica, subserviente às demandas de mercado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Elisângela Ferreira Floro, Universidade Estadual Paulista (Unesp)
* Professora do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará
Publicado
2015-12-07
Como Citar
FLORO, E.; DAL RI, N. Ensino Superior nos institutos federais: inserção flexibilizada e experiências com a diversificação dos cursos. Revista Espaço Pedagógico, v. 22, n. 2, 7 dez. 2015.