Representações e práticas sobre o método de projetos e o ensino do vocabulário em Montes Claros (1920-1930)

  • Geisa Magela Veloso Universidade de Passo Fundo

Resumo

O artigo situa-se no âmbito da História Cultural e tem por objetivo discutir representações e práticas sobre o método de projetos e o ensino do vocabulário na escola primária e no curso normal. Como abordagem metodológica de pesquisa, foram consideradas ferramentas teóricas e conceituais produzidas pela historiografia. Como fontes documentais para acessar a realidade passada foram utilizados jornais, que circularam em Montes Claros, como também a Revista do Ensino – produzida pelo governo de Minas Gerais para disseminar princípios e ideias inovadoras entre os professores. O recorte temporal foi definido pelo intervalo circunscrito entre as décadas de 1920 e 1930, período marcado por movimentos reformadores e intensas transformações sociais, econômicas, políticas e culturais. A análise das fontes permitiu constatar que, em Montes Claros, por influência dos princípios da Escola Nova, o método de projetos passou a ser utilizado como abordagem para o ensino globalizado de diferentes conteúdos, dentre eles a ampliação do vocabulário, que deveria servir como recurso para comunicação e expressão.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Geisa Magela Veloso, Universidade de Passo Fundo
Universidade Federal de Minas Gerais
Publicado
2015-12-07
Como Citar
VELOSO, G. Representações e práticas sobre o método de projetos e o ensino do vocabulário em Montes Claros (1920-1930). Revista Espaço Pedagógico, v. 22, n. 2, 7 dez. 2015.