As razões do não idêntico e implicações formativas no contexto atual

  • Alex Silva Universidade do Extremo Sul de Santa Catarina.
Palavras-chave: Não idêntico. Formação. Expressividade estética. Educação.

Resumo

Neste artigo, pretende-se apontar para uma tensão dialética entre o racional e o irracional, entre o conceito e o não conceitual, atualizando o sentido do não idêntico. Essa atualização configura-se na necessidade de potencializar uma filosofia da educação crítico-formativa com base na perspectivada “expressividade estética”. A questão que se coloca é a seguinte: como podemos compreender o sentido do não idêntico, a partir das necessidades de uma educação crítico-formativa e das condições para efetivá-la no âmbito das reflexões filosófico-educacionais? Desse modo, faz-se uma breve incursão no que consiste o papel da dialética negativa do filósofo Theodor W. Adorno para se pensar o sentido da “razão” (ou das razões) na perspectiva do “não idêntico”. Partindo disso, busca--se apontar as possibilidades da crítica imanente adorniana, cujo escopo manifesta na dialética do sofrimento no âmbito do capitalismo. Por fim, pretende-se assinalar e discutir a potencialidade da “expressividade estética” do não idêntico, articulada com algumas possibilidades para a educação no contexto atual.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alex Silva, Universidade do Extremo Sul de Santa Catarina.
Doutor em Educação pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande de Sul. Professor do Programa de Pós--Graduação em Educação pela Universidade do Extremo Sul de Santa Catarina.
Publicado
2014-03-25
Como Citar
SILVA, A. As razões do não idêntico e implicações formativas no contexto atual. Revista Espaço Pedagógico, v. 21, n. 1, 25 mar. 2014.