Inclusão de alunos com deficiência em escolas do campo: desafios da docência em contextos multisseriados

  • Natalia Silveira Lima Secretaria Municipal de Educação de Concórdia
  • Daniela Regina Sposito Dias Oliva Universidade do Contestado (UnC) – Campus Concórdia/SC
  • Claudete de Sousa Nogueira Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp) em Araraquara/SP
Palavras-chave: Educação inclusiva. Diversidade. Educação do campo. Formação de professores.

Resumo

Os desafios de lidar com a diversidade na escola, em uma sociedade que valoriza padrões, que homogeneíza sujeitos, têm sido um dos principais temas levantados, tanto por parte de pesquisadores na área da educação como pelos segmentos que elaboram as políticas públicas em nosso país. As transformações docentes, em práticas contextualizadas às novas necessidades vigentes na era da pós-modernidade, ensejam melhorias no processo ensino-aprendizagem, bem como proporcionam condições de buscar a formação de profissionais conscientes e críticos no processo do ser social diante da diversidade. Com o intuito de aprofundar os estudos sobre essa temática, desenvolveu-se uma pesquisa que teve como objetivo investigar os desafios da prática docente no processo de inclusão de alunos com deficiência em escolas municipais do campo em Concórdia/SC. Tais instituições apresentam, em suas estruturas e organizações, classes multisseriadas – unidocentes. A abordagem metodológica foi de natureza qualitativa, tendo como instrumentos de coleta de dados a entrevista semiestruturada e a observação não participante. Foram colaboradoras da pesquisa duas professoras de classes multisseriadas, identificadas como Açucena e Dália, as quais possuem a matrícula de alunos com deficiência e que compõem as Escolas do Campo de Concórdia. Como resultados, os temas principais emergidos nas entrevistas foram: 1) a valorização e o respeito às características e possibilidades de cada aluno; 2) concepção de sala de aula como espaço heterogêneo, rico em diversidades humanas; 3) o trabalho cooperativo como potencializador de ritmos e estilos de aprendizagens diferenciados; 4) formação continuada de professores: garantia de um “saber fazer”. Espera-se que os resultados deste trabalho contribuam com a formação e atuação do educador no processo de inclusão de alunos com deficiência nos âmbitos escolares, em especial nas escolas de campo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Natalia Silveira Lima, Secretaria Municipal de Educação de Concórdia
Especialista em Educação Inclusiva pela Faculdade de Tecnologia e Ciência de Salvador (FTC). Professora atuante na Secretaria Municipal de Educação de Concórdia e professora do Curso de Licenciatura em Educação Especial da Universidade do Contestado (UnC) – Campus Concórdia/SC, em convênio com o MEC/Capes.
Daniela Regina Sposito Dias Oliva, Universidade do Contestado (UnC) – Campus Concórdia/SC
Mestre em Envelhecimento Humano pela Universidade de Passo Fundo (UPF). Docente e coordenadora do Curso de Licenciatura em Educação Especial na Universidade do Contestado (UnC) – Campus Concórdia/SC, em convênio com o MEC/Capes.
Claudete de Sousa Nogueira, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp) em Araraquara/SP
Pós-Doutoranda em Educação pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). É professora assistente doutora da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp) em Araraquara/SP.
Publicado
2013-10-04
Como Citar
LIMA, N.; OLIVA, D. R.; NOGUEIRA, C. Inclusão de alunos com deficiência em escolas do campo: desafios da docência em contextos multisseriados. Revista Espaço Pedagógico, v. 20, n. 1, 4 out. 2013.