A teoria do reconhecimento na práxis pedagógica: a exemplo de conflitos entre diretrizes ético-morais

  • Hans Georg Flickinger Universidade de Kassel
Palavras-chave: Educação. Pedagogia social. Reconhecimento. Solidariedade.

Resumo

Vinculada à tradição da Escola de Frankfurt (Horkheimer, Adorno, Habermas), a teoria de reconhecimento (Honneth) tem grande repercussão nas ciências sociais, pois propõe um novo tipo de fundamentação ética com vistas ao projeto de uma sociedade solidária e justa. Na pedagogia, porém,sua recepção é ainda modesta. O ensaio objetiva mudar a situação, querendo mostrar a importância da contribuição de Honneth para a práxis educativa. Primeiro, são apresentados alguns tópicos centrais da teoria. Depois, os conflitos entre as diretrizes ético-morais no trabalho profissional servem de exemplo para mostrar como a teoria de reconhecimento recorda aos pedagogos a necessidade de refletirem sobre o processo pedagógico como campo de experiência essencialmente social para os envolvidos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Hans Georg Flickinger, Universidade de Kassel
Realizou seus estudos de direito e filosofia na Universidade de Heidelberg, Alemanhã, entre 1963 e 1971. Assumiu em 1977 o cargo de professor na Universidade de Kassel, na qual veio a se aposentar em 2008. Desde 1982 exerce intenso intercâmbio com universidades brasileiras, tendo sido professor da Universidade Federal do Rio Grande do Sul e da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul.
Publicado
2012-05-24
Como Citar
FLICKINGER, H. A teoria do reconhecimento na práxis pedagógica: a exemplo de conflitos entre diretrizes ético-morais. Revista Espaço Pedagógico, v. 18, n. 2, 24 maio 2012.