O corpo também ensina – mediações da linguagem não verbal no trabalho docente

  • Roseli Cação Fontana Unicamp
Palavras-chave: Educação. Linguagem. Corpo. Trabalho docente.

Resumo

A pesquisa apresentada neste artigo nasceu das recorrentes referências à corporeidade dos professores, apreendidas nos comentários, relatos e memórias de estudantes sobre seus tempos de escola. Indagando pelos sentidos de que se revestem o corpo do professor e seus gestos nas relações de ensino produzidas no cotidiano escolar e como essa corporeidade mediatiza e constitui a subjetividade dos sujeitos que delas participam, o estudo desenvolveu-se ao longo de um ano letivo numa escola de ensino fundamental. Nele procurou-se descrever e compreender a dinâmica gestual intersubjetiva tecida entre professoras e alunos dos anos iniciais na sala de aula e em outros espaços e momentos do ambiente escolar, tais como a chegada e a saída da escola, o recreio no pátio, a volta à sala de aula. Os postulados teórico-metodológicos de Bakhtin sobre a linguagem e as contribuições da história cultural sobre a educação do corpo fundamentaram a investigação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Roseli Cação Fontana, Unicamp
Professora Doutora do Departamento de Ensino e Práticas Culturais e do Programa de Pós-Graduação em Educação da Faculdade de Educação da Unicamp, Campinas, SP. Membro do Grupo de Pesquisa AULA - Trabalho Docente na Formação Inicial
Publicado
2012-01-27
Como Citar
FONTANA, R. O corpo também ensina – mediações da linguagem não verbal no trabalho docente. Revista Espaço Pedagógico, v. 18, n. 1, 27 jan. 2012.