Necrofilia: repercussão ética, política e educacional – estudo em Paulo Freire e Erich Fromm

Palavras-chave: Necrofilia. Política. Ética. Educação. Freire. Fromm.

Resumo

O artigo faz uma reflexão sobre a necrofilia para compreender em parte o que tem sido o modo de agir de políticos e cidadãos/as no contexto da pandemia de Covid-19. Busca em Paulo Freire, na Pedagogia do Oprimido, e na sua fonte, Erich Fromm, O Coração do Homem, subsídios para esta compreensão. Ensaia aspectos da repercussão ética, política e educacional e indica algumas aprendizagens necessárias para o enfrentamento da necrofilia. A tese básica é a de que a necrofilia alimenta práticas que são destrutivas da vida e que se exacerbam em momentos de grave crise, como o da pandemia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Paulo César Carbonari, coordenador do Grupo de Estudo e Pesquisa em Educação em Direitos Humanos (GEPEDH).
Doutor em filosofia (Unisinos), mestre em Filosofia pela Universidade Federal de Goiás, professor de filosofia no IFIBE (até 2019), militante de direitos humanos (CDNPH/MNDH), coordenador do Grupo de Estudo e Pesquisa em Educação em Direitos Humanos (GEPEDH).
Publicado
2021-03-16
Como Citar
CARBONARI, P. Necrofilia: repercussão ética, política e educacional – estudo em Paulo Freire e Erich Fromm. Revista Espaço Pedagógico, v. 27, n. 3, p. 734-749, 16 mar. 2021.