Voltar aos Detalhes do Artigo Pedagogia do Oprimido – 50 anos – mais Freire, nunca menos