Notas sobre interação e socialização em Simmel: uma reflexão sobre educação e intolerância

Palavras-chave: Socialização. Educação. Interação. Georg Simmel.

Resumo

Nos últimos anos de sua vida, Georg Simmel lecionou na universidade de Estrasburgo, onde também foi responsável por ministrar palestras sobre pedagogia aos futuros licenciados, as Palestras sobre pedagogia escolar (Lectures on Schulpädagogik). Apesar do tema da pedagogia não figurar entre seus interesses teóricos, que estavam mais orientados às interações e às formas de socialização, o que se depreende das discussões no entorno das palestras de Simmel é a relação que elas guardam com os processos de interação e socialização. Para ele, a formação (Bildung) não pode prescindir desses dois processos, sob pena de não se realizar na sua plenitude. Por sua vez, o processo de interação pressupõe a diferenciação entre os indivíduos de um mesmo círculo. As diferenças são o combustível que torna possível as interações, e consequentemente a socialização e a formação (Bildung). Ao entender formação como um processo de socialização, e a diferenciação como elemento basilar de toda essa dinâmica, este artigo discute a necessidade de manutenção da diversidade de ideias e das diferenças nos ambientes de ensino, especialmente em um momento no qual a intolerância à diversidade e pluralidade de ideias invade os mais variados espaços, inclusive os espaços de ensino e reflexão.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carlos Alberto Barbosa, Universidade de São Paulo
Pós-doutorando da Faculdade de Educação da USP, com pesquisa sobre socialização em Georg Simmel. Doutor em Design pela Universidade Anhembi Morumbi. Mestre em Filosofia pela PUC-SP. Pesquisador do Grupo de Pesquisa GPS - Práticas de Socialização Contemporâneas.
Publicado
2021-09-16
Como Citar
BARBOSA, C. Notas sobre interação e socialização em Simmel: uma reflexão sobre educação e intolerância. Revista Espaço Pedagógico, v. 28, n. 1, p. 106-120, 16 set. 2021.