Arte e educação nas escolas do campo: do reconhecimento das tradições à releitura crítica do mundo

Palavras-chave: Educação do Campo. Arte-Educação. Transformação Social.

Resumo

Neste trabalho discutimos sobre os projetos de educação do campo construídos numa articulação com os movimentos sociais, associados à formação crítica dos educandos. Trata-se de uma educação que tem a realidade socio-histórica e cultural dos camponeses como ponto de partida no processo de produção do conhecimento e na compreensão crítica da realidade, associado ao desvelamento das relações políticas e culturais de dominação instituídas historicamente neste território. A partir dos estudos de Freire (1985, 2005), Boal (2005), Barbosa (2002) e Duarte Jr. (1981), destacamos as contribuições da arte-educação na construção de práticas educativas emancipadoras que favoreçam, por um lado, a imersão dos jovens no universo da cultura e das tradições locais, reafirmando identidades e pertencimentos, por outro, uma releitura crítica do mundo, evidenciando as riquezas das experiências e saberes produzidas pelos diferentes grupos sociais, assim como, as contradições e injustiças sociais que permeiam historicamente essa região.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Elmo de Souza Lima, Universidade Federal do Piauí
Doutor em Educação pela Universidade Federal do Piauí, com Doutorado Sanduíche na Università degli Studi di Verona (2014). Professor adjunto do PPGEd da UFPI e coordenador do Núcleo de Estudos, Pesquisas e Extensão em Educação do Campo (NUPECAMPO/UFPI), Brasil.
Publicado
2020-07-28
Como Citar
LIMA, E. Arte e educação nas escolas do campo: do reconhecimento das tradições à releitura crítica do mundo. Revista Espaço Pedagógico, v. 27, n. 2, p. 549-563, 28 jul. 2020.