O lugar das práticas curriculares diante do avanço da lógica privada sobre o setor público: o Emiti em Santa Catarina

Palavras-chave: Políticas educacionais. Práticas curriculares. Ensino integral em tempo integral. Parceria público-privada.

Resumo

Fatores políticos e, principalmente, econômicos têm afetado as políticas educacionais, influenciando o funcionamento dos sistemas de ensino, que numa visão utilitarista e economicista vêm promovendo um avanço da lógica privada sobre o setor público. A questão de pesquisa a ser abordada centra-se no que representa a adoção de uma proposta educacional advinda de uma instituição privada no contexto da educação pública. O presente artigo tem como objetivo discutir o lugar das práticas curriculares dos professores no Ensino Médio Integral em Tempo Integral (Emiti), considerando a parceria da Secretaria de Educação do Estado de Santa Catarina com o Instituto Ayrton Senna (IAS). A pesquisa, de abordagem qualitativa, foi desenvolvida por meio de entrevistas com professores de uma escola de Ensino Médio da rede pública do referido estado. O referencial teórico contempla os estudos curriculares no que tange às políticas e às práticas. A discussão está pautada na percepção desses docentes a respeito das suas práticas curriculares diante da proposta do IAS. Os resultados apontam para as dificuldades na adaptação da infraestrutura para viabilização de propostas que não reconhecem as realidades locais e para a restrição da autonomia curricular dos professores.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Berenice Rocha Zabbot Garcia, Universidade da Região de Joinville (Univille, Brasil)
Doutora em Educação - Psicologia da Educação, pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP, Brasil). É professora titular da Universidade da Região de Joinville (Univille, Brasil).
Jane Mery Richter Voigt, Universidade da Região de Joinville (Univille, Brasil)
Doutora em Educação - Psicologia da Educação, pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP, Brasil). Atualmente é professora titular da Universidade da Região de Joinville (Univille, Brasil).
Publicado
2020-02-01
Como Citar
GARCIA, B.; VOIGT, J. O lugar das práticas curriculares diante do avanço da lógica privada sobre o setor público: o Emiti em Santa Catarina. Revista Espaço Pedagógico, v. 27, n. 1, p. 131-146, 1 fev. 2020.