A docência e as ordens institucionais que a afetam: a constituição de uma dêixis discursiva

  • Fátima Cristina da Costa Pessoa Universidade Federal do Pará
  • Maríllia Dias Costa
  • Sâmela de Sousa Vidal Soares PIBIC/UFPA
Palavras-chave: Dêixis discursiva, Cospo-si, Atividade docente, Instituições de Ensino

Resumo

Discutimos a articulação entre os postulados ergológicos e discursivos, como percurso possível para a compreensão da avaliação que docentes fazem de sua condição de trabalhadoras e trabalhadores em instituições de ensino. Os conceitos de prática e dêixis discursivas, atividade e corpo-si são mobilizados para interpretar os dados reunidos em entrevistas com docentes selecionadas e selecionados para a pesquisa por meio de parâmetros como idade, formação, tempo e nível de atuação profissional. Os dados foram analisados considerando-se o reconhecimento que as e os docentes demonstram sobre a abrangência do trabalho nas instituições de ensino. Inicialmente, discutimos três coordenadas dêiticas constituídas pela enunci(ação) das e dos docentes: as categorias de centralidade, flexibilidade e autonomia. Discutimos em que medida essas coordenadas apontam para um contexto de trabalho saudável, que favorece a criação de novas formas de trabalho, ou um contexto opressor, que exige do professor respostas para um cenário de carências no trabalho.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fátima Cristina da Costa Pessoa, Universidade Federal do Pará
Docente do programa de Pós-Graduação em Letras da Universidade Federal do Pará
Maríllia Dias Costa
Graduada em Letras Língua Inglesa pela Universidade Federal do Pará. Bolsista PIBIC/UFPA nos anos de 2015 a 2018.
Sâmela de Sousa Vidal Soares, PIBIC/UFPA
Graduanda do curso de Letras Língua Portuguesa da Universidade Federal do Pará, bolsista PIBIC/UFPA no período de 2018-2019.
Publicado
2019-08-29
Como Citar
Pessoa, F. C., Costa, M., & Soares, S. (2019). A docência e as ordens institucionais que a afetam: a constituição de uma dêixis discursiva. Revista Desenredo, 15(3). https://doi.org/10.5335/rdes.v15i3.9715