Delocutividade e distúrbios de linguagem

  • Celia Della Méa Universidade Federal de Santa Maria
Palavras-chave: Linguística da Enunciação

Resumo

A noção de delocutividade proposta por Émile Benveniste em Os verbos delocutivos (1958) é o foco desta reflexão que se propõe a resgatar a concepção original benvenistiana, considerar propostas que a contestam e/ou afirmam e a expandem, averiguar a noção aplicada ao contexto brasileiro e, por fim, a vislumbrar possibilidades interpretativas de distúrbios de linguagem, considerando o fenômeno da delocutividade. Nessa trajetória, chega-se à compreensão de que a noção delocutiva é um processo que pode ser extensivo à língua toda e que por meio dele revelam-se significâncias, entendidas como efeitos da enunciação sobre a língua. É nessa acepção que o estudo sobre o reaver a linguagem fruto de distúrbio, ou seja, em novo estado nascente, pode ser percebido

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Celia Della Méa, Universidade Federal de Santa Maria
Doutorado em Letras pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Professora adjunta da Universidade Federal de Santa Maria.
Publicado
2018-09-27
Como Citar
Méa, C. (2018). Delocutividade e distúrbios de linguagem. Revista Desenredo, 14(3), 404-423. https://doi.org/10.5335/rdes.v14i3.8610