Émile Benveniste e a dupla significância da língua: a distinção semiótico/semântico

  • Heloisa Monteiro Rosário Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)
Palavras-chave: Émile Benveniste. (Dupla) Significância. Semiótico. Semântico. Semiologia da língua.

Resumo

Este trabalho trata especificamente da dupla significância da língua, ou seja, das noções de semiótico e semântico formuladas por Émile Benveniste nos artigos “A forma e o sentido na linguagem” (1967; 1974) e “Semiologia da língua” (1969; 1974). Objetiva-se, de um lado, discutir a distinção semiótico/semântico (salientando-a em uma perspectiva linguística e outra semiológica) e, de outro, estabelecer uma relação entre o final programático proposto pelo linguista em “Semiologia da língua” e as noções de semiótico e semântico. Para tanto, além dos artigos citados, são mobilizados outros textos de seus Problemas de linguística geral (1966/1995; 1974/1989) em contraponto com a publicação Últimas aulas no Collège de France (1968 e 1969) (2012/2014), obra estabelecida geneticamente a partir de manuscritos do linguista e de seus ouvintes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Heloisa Monteiro Rosário, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)
Professora de francês do Departamento de Línguas Modernas do Instituto de Letras da UFRGS
Publicado
2018-12-07
Como Citar
Rosário, H. (2018). Émile Benveniste e a dupla significância da língua: a distinção semiótico/semântico. Revista Desenredo, 14(3), 444-456. https://doi.org/10.5335/rdes.v14i3.8586