A criança e sua relação com a interdição: a mobilização de arranjos discursivos particulares

Palavras-chave: Interdição. Experiência da criança. Arranjos.

Resumo

Neste artigo, reflete-se sobre o caráter de interdição que marca a relação do falante com a língua, o que envolve os conceitos de cultura e sociedade. Faz-se um deslocamento da temática trabalhada por Benveniste em A blasfemia e a eufemia para se discutir como a criança vive essa relação de interdição desde muito cedo e encontra, ao longo de sua experiência, modos de lidar com ela, os quais se expressam por meio de determinados arranjos particulares no discurso.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marlete Sandra Diedrich, Universidade de Passo Fundo
Professora do Curso de Letras e do Programa de Pós-Graduação em Letras da Universidade de Passo Fundo
Publicado
2018-12-07
Como Citar
Diedrich, M. (2018). A criança e sua relação com a interdição: a mobilização de arranjos discursivos particulares. Revista Desenredo, 14(3), 469-479. https://doi.org/10.5335/rdes.v14i3.8585