A língua como prática humana: desdobramentos das relações entre língua e sociedade

  • Carolina Knack Universidade Federal do Rio Grande (FURG)
Palavras-chave: Língua. Interpretância. Sociedade. Discurso. Enunciação.

Resumo

O presente texto, de caráter ensaístico, apresenta uma leitura prospectiva do artigo de Émile Benveniste intitulado “Estrutura da língua e estrutura da sociedade”, o qual integra a obra “Problemas de Linguística Geral II”. Considerando a indissociável implicação entre linguagem, homem e sociedade, discute-se a concepção de língua como “prática humana”, assim nomeada por Benveniste em seu artigo. A reflexão construída evidencia que tal concepção de língua decorre da relação constitutiva do falante com seu discurso e com a sociedade, destacando-se o alcance social da enunciação. Desse modo, entende-se haver, no artigo do linguista, elementos que revelam uma maior explicitação da abertura da teorização benvenistiana para o exame desse aspecto e, consequentemente, para a formulação de deslocamentos teóricos, metodológicos e analíticos para a abordagem de distintos fenômenos de linguagem.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carolina Knack, Universidade Federal do Rio Grande (FURG)
Professora do Programa de Pós-Graduação em Letras e do Instituto de Letras e Artes (ILA) da Universidade Federal do Rio Grande (FURG). Doutora e Mestra em Estudos da Linguagem pelo Programa de Pós-Graduação em Letras da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).
Publicado
2018-10-01
Como Citar
Knack, C. (2018). A língua como prática humana: desdobramentos das relações entre língua e sociedade. Revista Desenredo, 14(3), 394-403. https://doi.org/10.5335/rdes.v14i3.8583