O paradoxo do autor: a paratopia criadora de Mário de Andrade no discurso literário de Macunaíma

Érica Patricia Barros de Assunção, João Benvindo de Moura

Resumo


Resumo: A Análise do Discurso Literário aponta a possibilidade de uma assimilação da produção literária através de ferramentas discursivas, considerando que o texto literário propaga discursos que exercem poder, representação e significado. Nesse sentido, a Paratopia é caracterizada pela localização indefinida, paradoxal e fronteiriça entre um lugar e um não lugar que ocupa o autor, analisada a partir de suas produções discursivas literárias. Diante disso, esta pesquisa investiga as relações paradoxais que a autor Mário de Andrade estabelece com sua obra Macunaíma, através de suas produções discursivas, caracterizando-as e observando como estas impulsionam o autor ao processo de criação da obra. As análises mostram que a posição paradoxal do autor impele-o às construções discursivas na obra Macunaíma de forma intrinsecamente ligada à formação da sua identidade social, à sua dispersão espacial, às contradições linguísticas vividas pelo mesmo e pelas fronteiras entre os gêneros literários e discursivos utilizados na sua atividade intelectual.

Palavras-chave


Paratopia. Discurso Literário. Mário de Andrade. Macunaíma.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5335/rdes.v13i1.6821