Uma leitura das relações entre língua e sociedade em Émile Benveniste a partir da noção de gesto

Silvana Silva

Resumo


O objetivo do presente artigo é empreender uma leitura da noção de sociedade em Benveniste, a partir da articulação entre língua/indivíduo/sociedade. Para realizar esse propósito, faremos uma leitura transversal entre os artigos “A semiologia da língua” de Problemas de Linguística Geral I e “Philos” do livro Estatutos Sociais, da obra Vocabulário das Instituições Indo-Europeias I, de Émile Benveniste. Uma das primeiras observações é que a noção de gesto é o elo que une língua e sociedade. Em função dessa constatação, decidimos investigar mais detidamente a noção de gesto em Benveniste. A partir do estudo do texto “A forma e o sentido na linguagem”, de Benveniste, foi possível começar a compreender o lugar do gesto na língua e sua relação com o par língua/discurso.

Palavras-chave


sociedade; gesto em perspectiva enunciativa; Émile Benveniste

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5335/rdes.v13i1.6730