Memória e subjetividade: de um tempo para lembrar

  • Verli Petri Universidade Federal de Santa Maria
  • Amanda Eloína Scherer Universidade Federal de Santa Maria
Palavras-chave: Subjetividade. Sujeito. Memória. História. Interpretação

Resumo

Queremos trazer neste artigo algumas reflexões, que consideramos fundamentais, sobre a subjetividade e a sua relação com a memória através da discursivização do lembrar. Nosso propósito é render uma homenagem à nossa colega Carme Regina Schons que partiu precocemente. A partir de nossas lembranças-homenagem, lembranças-vividas, lembranças-experimentadas em parcerias e afetos teóricos, queremos entender melhor o eixo da composição eu + tu na constituição da subjetividade. Para nós, tal composição tem em sua constituição discursiva uma relação de nunca acabar, pois, ao lembrar, nos constituímos como sujeitos em uma relação que ultrapassa o jogo enunciativo da reversibilidade do eu e do tu e podemos, dessa maneira, entender melhor o nosso objeto de pesquisa que é o funcionamento da língua pela memória discursiva. Nossa referência de sustentação, no plano da interpretação, está tomada pelo campo teórico da Análise de Discurso empreendida por Michel Pêcheux na França e interpretada, no Brasil, por Eni Orlandi.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2016-09-22
Como Citar
Petri, V., & Scherer, A. (2016). Memória e subjetividade: de um tempo para lembrar. Revista Desenredo, 12(1). Recuperado de http://seer.upf.br/index.php/rd/article/view/5959
Seção
Artigos