Identidade e alteridade: o jogo do amor e da poesia em Vinicius de Moraes

  • Márcia Helena Saldanha Barbosa Universidade de Passo Fundo
Palavras-chave: Identidade. Alteridade. Paisagem. Experiência poética. Experiência amorosa.

Resumo

Este artigo procede à análise da obra poética de Vinicius de Moraes, a fim de mostrar que, na obra desse autor, a questão da identidade e da alteridade está imbricada com a temática do amor. A perda de si, desencadeada no sujeito pelo amor, é que dá acesso a uma experiência ainda mais radical de alteridade: a despersonalização do eu na linguagem, na poesia. O fato de que o amor, em sua presença ou ausência, é a via encontrada pelo eu lírico para constituir-se como poeta fica evidenciado pelo modo como os poemas examinados encenam a relação que o sujeito estabelece não apenas com a amada, mas também com a paisagem. Para a análise da poesia de Vinicius de Moraes sob a ótica da identidade e da alteridade, adota-se a perspectiva da crítica temática de base francesa, tomando como suporte as teses enunciadas por Michel Collot sobre a constituição da subjetividade e sobre as relações do sujeito com o espaço, bem como acerca dos aspectos que a experiência poética e a experiência amorosa têm em comum.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Márcia Helena Saldanha Barbosa, Universidade de Passo Fundo
Professora do PPGL da Universidade de Passo Fundo, Doutora em Teoria da Literatura
Publicado
2016-09-22
Como Citar
Barbosa, M. (2016). Identidade e alteridade: o jogo do amor e da poesia em Vinicius de Moraes. Revista Desenredo, 12(1). Recuperado de http://seer.upf.br/index.php/rd/article/view/5884
Seção
Artigos