Formação de leitores literários mediada pelo software educacional HagáQuê:uma proposta para leitura de conto

  • Ana Paula Teixeira Porto Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões
  • Daiane Samara Windler Ott
Palavras-chave: Literatura. Práticas de leitura. Tecnologia. HagáQuê.

Resumo

Diante de um contexto cercado pela tecnologia, em que a atenção com os livros concorre com a dada a aparelhos tecnológicos, e marcado pelo declínio do número de leitores no Brasil, propõe-se a utilização o software educacional HagáQuê como recurso no processo de mediação de leitura literária, uma prática que não se quer extinta apesar dos diversos dados que apontam para seu apagamento em bancos escolares. O objetivo deste trabalho é apresentar uma proposta de ensino que explora a interatividade para despertar o interesse do aluno pelo contato com o texto literário, para isso foi escolhido o conto “A coalha”, de Júlia Lopes de Almeida destacando a temática da relação entre pais e filhos. Além, parte-se de pressupostos acerca da formação de leitores e do ensino de literatura. O estudo mostra que o centro das aulas de Literatura deve ser o texto literário, criando espaço para reflexão sobre temáticas que envolvem a sociedade e levando o aluno à sensibilização e ao pensamento crítico, o que se opõe aos métodos tradicionais de ensino. O uso do HagáQuê revela-se como um eficiente suporte para a interação do aluno com o texto literário, oportunizando a criação de uma história apoiada na leitura e reflexão sobre o conto.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2015-12-15
Como Citar
Porto, A. P., & Ott, D. (2015). Formação de leitores literários mediada pelo software educacional HagáQuê:uma proposta para leitura de conto. Revista Desenredo, 11(2). Recuperado de http://seer.upf.br/index.php/rd/article/view/5386
Seção
Artigos