O lobo e o mago: uma leitura da caminhada espiritual de Hermann Hesse a Paulo Coelho

Rafael Senra Coelho, Teresinha Vânia Zimbrão da Silva

Resumo


Resumo: Nesse artigo, pretendemos analisar como o escritor brasileiro Paulo Coelho leu a idéia do aperfeiçoamento individual e da caminhada espiritual na obra do escritor alemão Hermann Hesse. Apesar da influência e de vários elementos em comum, Coelho soube promover a sua imagem, através de declarações e de estratégias de marketing bem conscientes. A contracultura dos anos 60, ponto de partida para o projeto literário de Coelho, é onde converge a mais animada acolhida da obra de Hesse. A recepção crítica dos dois escritores no Brasil nos serve como suporte para a análise, além dos livros Demian, de Hesse, e O Diário de um Mago, de Coelho.

Palavras-chave


Literatura comparada. Teoria da recepção. Contracultura. Espiritualidade. Individualismo.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5335/rdes.v11i1.4541