A literatura eletrônica como metáfora do pós-humano: uma análise do Tachistoscope Project na perspectiva de Kathrin Hayles

  • Edgar Kirchof Roberto Kirchof
  • Carlos Menezes
Palavras-chave: Literatura eletrônica. William Poundstone. Kathrin Hayles.

Resumo

O presente artigo tem por objetivo apresentar uma breve análise da obra digital Tachistoscope Project (Bottomless Pit), de William Poundstone, disponível em http://www.williampoundstone.net. O referencial utilizado serão as reflexões realizadas por Kathrin Hayles acerca da literatura eletrônica em seu livro Eletronic literature: new horizons for the literacy, em que argumenta em favor da existência de novas relações estabelecidas entre o homem e a máquina a partir da literatura eletrônica. Como sugere Hayles, na medida em que faz uso de efeitos sonoros, imagens e algoritmos para representar o homem moderno, a obra de Poundstone pode ser lida como uma metáfora das transformações que afetam o sujeito moderno em virtude de sua interação cada vez mais intensa com a máquina.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2011-05-24
Como Citar
Kirchof, E. K., & Menezes, C. (2011). A literatura eletrônica como metáfora do pós-humano: uma análise do Tachistoscope Project na perspectiva de Kathrin Hayles. Revista Desenredo, 6(2). Recuperado de http://seer.upf.br/index.php/rd/article/view/1712
Seção
Artigos