Arquivo em cena: “im-pressões” de leitura sobre o tema

  • Lucília Maria Souza Romão
  • Fernanda Correa Silveira Galli
  • Ane Ribeiro Patti
Palavras-chave: Análise do discurso. Arquivo. Memória.

Resumo

No presente artigo apresentamos uma discussão teórica a respeito da noção de arquivo, a partir de leituras que tratam – direta ou indiretamente – da questão, mais especificamente obras de autores como Derrida, Foucault, Pêcheux, Freud e Lacan. Considerando a abordagem bastante peculiar de cada um deles, destacamos que nossa proposta configura-se de modo a contemplar os pontos de contato no tratamento dado pelos autores sobre a noção de arquivo. Nos interstícios dessa tentativa de aproximação – sem deixar de lado os tangenciamentos –, trazemos nossas “im-pressões” (marcas, inscrições, incisões) de leitura sobre o arquivo, com a linguagem e sua materialidade discursiva como fio condutor dessa discussão. Com o arquivo em (dis)curso, pinçamos indícios de sua movência, de sua condição de existência: a marca-mestre do arquivo é suportar traços do passado e a possibilidade de um porvir, na constante tensão da contradição histórica que se constitui no movimento de eleger/apagar sentidos, eternizar/silenciar outros – um bem e um mal de arquivo em cena.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2010-12-14
Como Citar
Romão, L., Galli, F., & Patti, A. (2010). Arquivo em cena: “im-pressões” de leitura sobre o tema. Revista Desenredo, 6(1). Recuperado de http://seer.upf.br/index.php/rd/article/view/1377
Seção
Artigos