Miticidade e paródia: figurações da Virgem Maria e Maria Madalena no romance O Evangelho segundo Jesus Cristo, de José Saramago e no conto “A doce luz verde”, de Josué Guimarães

  • André Eduardo Tardivo UEM
  • Sandro Adriano da Silva UNESPAR
Palavras-chave: miticidade, paródia, Josué Guimarães, José Saramago

Resumo

A miticidade que envolve a figura da mãe de Jesus em seu caráter virginal e puro, e a de Maria Madalena, uma das imagens femininas mais controversas do cristianismo, são topoi na cultura ocidental, sendo recorrentemente revisitados pela literatura e pelas artes. Nesse sentido, o presente trabalho tem por objetivo apresentar uma leitura interpretativa do conto “A doce luz verde”, que integra a coletânea O gato no escuro, do escritor Josué Guimarães. Conduzimos nossas reflexões a partir de uma leitura paródica, nos termos de Hutcheon (1985), e do mito mariano na medida em que propomos aproximações com o romance saramaguiano O evangelho segundo Jesus Cristo. Para tanto, revisitamos a figuração da Virgem Maria e Maria Madalena nas obras aqui arroladas, embasando-nos nos estudos de Ferraz (2011), Martins (2004), Bastazin (1999), Eliade (1992), entre outros/as.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2021-08-02
Como Citar
Tardivo, A., & Silva, S. (2021). Miticidade e paródia: figurações da Virgem Maria e Maria Madalena no romance O Evangelho segundo Jesus Cristo, de José Saramago e no conto “A doce luz verde”, de Josué Guimarães. Revista Desenredo, 17(3). https://doi.org/10.5335/rdes.v17i4.12792