Sincretismo e produção de sentidos: leitura do pórtico do município de São Miguel das Missões – RS

  • Emili Coimbra de Souza
  • Luciana Maria Crestani Universidade de Passo Fundo
Palavras-chave: Ensino de leitura, Leitura de Pórticos, São Miguel das Missões, Semi´otica Discursiva

Resumo

Os pórticos situados à entrada das cidades/municípios, além de darem as boas-vindas aos visitantes, configuram-se como textos – geralmente sincréticos – que carregam em si elementos associados à história da comunidade e, portanto, dizem sobre ela. Entendemos que explorar esse tipo de leitura (não usualmente ensinada nos bancos escolares), além de contribuir para o crescimento cultural do aluno, pode aprimorar competências leitoras, aguçando o olhar e a capacidade de perceber relações entre os elementos do texto e os discursos a eles subjacentes. Tendo isso em conta, o objetivo deste estudo é analisar o pórtico do município de São Miguel das Missões, observando as figuras e os temas que elas recobrem, com intuito de compreender o que esse monumento diz sobre o povo e a comunidade que ele apresenta. A base teórico-metodológica que ancora o estudo é a semiótica discursiva, principalmente os trabalhos de Barros (2001) e Fiorin (2004, 2006, 2016). Também trazemos contribuições de Bakhtin (2003, 2014) no que tange às relações dialógicas implicadas na produção/recepção de enunciados.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Emili Coimbra de Souza
Doutoranda em Letras no Programa de Pós-Graduação em Letras da Universidade de Passo Fundo, vinculada à linha de pesquisa “Constituição e interpretação do texto e do discurso”. Professora no Centro Universitário de União da Vitória - UNIUV. E-mail: prof.emili@uniuv.edu.br.
Luciana Maria Crestani, Universidade de Passo Fundo
Doutora em Letras (UPM), Professora no curso de Letras e no Programa de pós-graduação em Letras da UPF.
Publicado
2021-06-21
Como Citar
de Souza, E., & Crestani, L. (2021). Sincretismo e produção de sentidos: leitura do pórtico do município de São Miguel das Missões – RS. Revista Desenredo, 17(2). https://doi.org/10.5335/rdes.v17i2.12693