Alguns aspectos da leitura no Brasil: comportamentos antigos, alternativas possíveis

Palavras-chave: Leitura literária, Literatura na escola, Práticas de leitura

Resumo

O presente trabalho parte de uma análise de alguns dados dos últimos resultados do Programa de Avaliação Internacional dos Alunos (PISA) e do Retratos da Leitura no Brasil (RLB), o primeiro disponibilizado pelo INEP, o segundo pelo Instituto Pró-Livro, na qual se discutem os baixos índices de leitura numa perspectiva que problematiza o perfil do leitor nacional e os equívocos relacionados ao percurso de sua formação quando se procura delineá-lo a partir do espaço escolar, justamente por este espaço se apresentar fragilizado, distante de investimentos de diversas naturezas que, de fato garantam visualizar o perfil do qual tanto se lastima. O intuito não é revelar uma realidade já conhecida para constranger docentes e discentes, mas retomá-la, já que os índices, a nosso ver apontam mais uma vez para ela, e colocá-la em diálogo com os estudos de José Hélder Pinheiro Alves (2013), Antonio Candido (1995), Silvia Castrillón (2011), Graça Paulino e Rildo Cosson (2009), Tzvetan Todorov (2020), Regina Zilberman (2009), entre outros, para sugerir algumas reflexões. No final, apresentamos alternativas possíveis no contexto da educação básica brasileira, como a criação de comunidades interpretativas, aproveitando as orientações de Annie Rouxel (2013), em sintonia com o que propõe Cecilia Bajour (2012) acerca da escuta como prática de leitura, metodologias que, se bem observadas, recuperam aspectos que estão na natureza da recepção do texto literário, o que, por si só, já é uma sugestão.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Adauto Locatelli Taufer, Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Docente na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Realizou estágio pós-doutoral em Teoria Literária e Escrita Criativa no Programa de Pós-Graduação em Letras da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS). Doutor e mestre em Letras com ênfase na Literatura Brasileira, Luso-Africana e Portuguesa (UFRGS). Professor de Literatura e Língua Portuguesa do Colégio de Aplicação da UFRGS. Atua principalmente nos seguintes temas: educação literária, escrita criativa; formação docente, formação do leitor, mediação de leitura e produção textual. É líder do grupo de pesquisa – Grupo de Investigação sobre Práticas de Língua Portuguesa e Literatura na Educação Básica – cadastrado no CNPq. Tem publicações e organizações de obras voltadas à escrita criativa, à mediação de leitura e à formação do leitor literário.
Fabiano Tadeu Grazioli, Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões (URI), Campus de Erechim.
Doutor e mestre em Letras pelo Programa de Pós-Graduação em Letras da Universidade de Passo Fundo (UPF). Professor do Departamento de Linguística, Letras e Artes da Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões (URI), Campus de Erechim/RS  e da Faculdade Anglicana de Erechim/RS (FAE).  
Publicado
2021-06-22
Como Citar
Taufer, A., & Grazioli, F. (2021). Alguns aspectos da leitura no Brasil: comportamentos antigos, alternativas possíveis. Revista Desenredo, 17(3). https://doi.org/10.5335/rdes.v17i03.12575