A figura da bruxa sob a perspectiva teórica de René Girard, na poesia de Amanda Lovelace

Palavras-chave: Bruxa, Mitologia, Feminismo, Mito e desejo mimético, Amanda Lovelace

Resumo

Este artigo aborda a figura da bruxa na literatura e sua presença nos poemas do título A bruxa não vai para a fogueira neste livro, de Amanda Lovelace. Partimos de um breve panorama dos estudos de Joseph Campbell, focando, em seguida, os conceitos de poder como objeto de desejo e a teoria do desejo mimético de René Girard. Apresentamos dados históricos e a origem etimológica do termo bruxa, importantes para a interpretação em foco, no qual o poder desejado é aquele de controle do fogo destruidor, em oposição ao fogo transformador, também presente na base dos mitos das deusas-bruxas. Finalmente, procedemos à análise da temática feminista dos poemas e os parâmetros que nos apontam o bode expiatório, surgido na linha traçada entre a bruxa das fogueiras da Inquisição e o gênero masculino na atualidade, representado metaforicamente nos poemas como “o cara dos fósforos”.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Roseli Hirasike, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Graduada em Letras, tradutor e intérprete / inglês, pelo Centro Universitário Ibero-Americano (1989) e em Direito pela Universidade de Guarulhos (1996). Mestre em Literatura e Crítica Literária pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (2014). Tema da dissertação: O feminino revelado em Clarice Lispector. Atualmente ministra cursos livres de Introdução à Mitologia e Mitos na Literatura e participa do Grupo de Pesquisa inscrito no Diretório dos Grupos CNPq - Categorias da Narrativa, na PUC-SP, sob a Coordenação da Profa. Vera Bastazin.
Vera Lúcia Bastazin, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Possui graduação em Língua e Literatura Francesas e Língua e Literatura Portuguesas; Mestrado e Doutorado em Comunicação e Semiótica/ Literatura, pela PUC/SP, onde atualmente é Professora-Associada. Participou nessa mesma Universidade, da fundação do Programa de Pós-Graduação em Literatura e Crítica Literária (Mestrado e Doutorado), do qual foi coordenadora por quatro gestões. Ministra aulas nos cursos de Graduação em Letras e do Programa de Pós-graduação em Literatura e Crítica Literária. Sua atuação ocorre nas áreas de Teoria Literária, Literatura Comparada - destacadamente Literatura Brasileira e Portuguesa. Realizou estágio Pós-Doutoral, com Bolsa FAPESP, na Universidade do Minho, em Braga, sob a supervisão do Prof. Dr. Vitor Manoel de Aguiar e Silva. Suas pesquisas estão centradas no romance contemporâneo. Participou da Diretoria da ABRALIC (2007-08) e da Diretoria da ANPOLL (2015-16). Publicou, nos últimos anos "Mito e Poética na Literatura Contemporânea - um estudo sobre José Saramago". Ateliê Editorial, 2006, 2.ª edição/2019 (no Prelo). Em 2007, como resultado de pesquisa desenvolvida com professores de Filosofia, História e Literatura, lançou "Literatura Infantil e Juvenil: uma proposta interdisciplinar". Editora Articulação Universidade/Escola; em 2011, "Poesia Contemporânea; Brasil/Portugal". São Paulo: EDUC/ CAPES; e, em 2017, "Literatura e Ensino: territórios em diálogo". São Paulo, EDUC/Capes . Possui, também, vários ensaios, artigos e capítulos de livros publicados no Brasil e no exterior. É líder do Grupo de Pesquisa "Categorias da Narrativa", inscrito no Diretório do Grupos de Pesquisa do Brasil/ CNPq, desde 2008.
Publicado
2021-09-04
Como Citar
Hirasike, R., & Bastazin, V. (2021). A figura da bruxa sob a perspectiva teórica de René Girard, na poesia de Amanda Lovelace. Revista Desenredo, 17(3). https://doi.org/10.5335/rdes.v17i3.11214