Pensamento computacional na educação básica: interface tecnológica na construção de competências do século XXI

  • Debora Conforto Doutora em Educação, supervisora de tecnologias educacionais, Rede Marista, Província Brasil Sul Amazônica.
  • Patrícia Cavedini Mestre em Informática na Educação, professora de tecnologias educacionais do Colégio Marista Rosário, Rede Marista, Província Brasil Sul Amazônica.
  • Roxane Miranda Especialista em Informática na Educação, monitora de tecnologias educacionais do Colégio Marista Rosário, Rede Marista, Província Brasil Sul Amazônica.
  • Saulo Caetano Especialista em Informática na Educação, instrutor de robótica do Colégio Marista Rosário, Rede Marista, Província Brasil Sul Amazônica.

Resumo

Este artigo discute a implementação da ação pedagógica Oficina de Pensamento Computacional no âmbito da educação básica, em Porto Alegre, objetivando socializar uma das possíveis respostas para o desafio de alinhar a escola às demandas colocadas por um contexto sociocultural, político e econômico edificado pelas tecnologias da informação e comunicação. Problematizam-se as premissas que justificam a inclusão dessa ação na grade curricular, delineando as estratégias de implementação, de acompanhamento e de avaliação, especialmente por escutar os participantes e dar voz a eles.

Biografia do Autor

Debora Conforto, Doutora em Educação, supervisora de tecnologias educacionais, Rede Marista, Província Brasil Sul Amazônica.
Doutora em Educação, supervisora de tecnologias educacionais, Rede Marista, Província Brasil Sul Amazônica.
Patrícia Cavedini, Mestre em Informática na Educação, professora de tecnologias educacionais do Colégio Marista Rosário, Rede Marista, Província Brasil Sul Amazônica.
Mestre em Informática na Educação, professora de tecnologias educacionais do Colégio Marista Rosário,Rede Marista, Província Brasil Sul Amazônica.
Roxane Miranda, Especialista em Informática na Educação, monitora de tecnologias educacionais do Colégio Marista Rosário, Rede Marista, Província Brasil Sul Amazônica.
Especialista em Informática na Educação, monitora de tecnologias educacionais do Colégio Marista Rosário,Rede Marista, Província Brasil Sul Amazônica.
Saulo Caetano, Especialista em Informática na Educação, instrutor de robótica do Colégio Marista Rosário, Rede Marista, Província Brasil Sul Amazônica.
Especialista em Informática na Educação, instrutor de robótica do Colégio Marista Rosário, Rede Marista,Província Brasil Sul Amazônica. 

Referências

BRACKMANN, C. P. Desenvolvimento do pensamento computacional através de atividades desplugadas na educação básica. Tese (Doutorado) – Programa de Pós-Graduação em Informática na Educação, Centro de Estudos Interdisciplinares em Novas Tecnologias na Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2017.

CARLSON, S. The Net Generation in the Classroom. The Chronicle of Higher Education. 2007. Disponível em<http://chronicle.com/free/v52/i07/07a033401.htm>. Acesso em: 20 jan. 2018.

ECO, Umberto. O nome da rosa. Rio de Janeiro: Nova Franteira, 1983.

FREIRE, P. Por uma pedagogia da pergunta. Rio e Janeiro: Paz e Terra, 1985. (Coleção Educação e Comunicação: v. 15). HISTÓRIA DA COMPUTAÇÃO PARTE 3. 11 dez. 2011.

IANNINI, T. O. O perfil dos profissionais de tecnologia da informação. Belo Horizonte: Clube de Autores, 2011.

LÉVY, P. As tecnologias da inteligência: o futuro do pensamento na era da informática. Trad. Carlos Irineu da Costa. Rio de Janeiro: Editora 34, 1993.

MORAES, R. Uma tempestade de luz: a compreensão possibilitada pela análise textual discursiva. Ciência & Educação, Bauru, v. 9, n. 2, p. 191-211, 2003.

NATIONAL RESEARCH COUNCIL. Education for life and work: developing transferable knowledge and skills in the 21st century. Washington, DC: The National Academies Press, 2012. Disponível em: <https://doi.org/10.17226/13398>. Acesso em: 20 jan. 2018.

PAPERT, S. A máquina das crianças: repensando a escola na era da informática. Trad. Sandra Costa. Porto Alegre: Artes Médicas, 1994.

RAMOS, J. L. Desafios da introdução ao pensamento computacional e à programação no 1ºciclo do Ensino Básico: racionalizar, valorizar e atualizar. 2016. Disponível em: <http://hdl.handle.net/10174/20223>. Acesso em: 20 jan.2018. (Conselho Nacional de Educação).

UNIÃO MARISTA DO BRASIL (Brasília) (Org.). Matrizes curriculares da educação básica do Brasil Marista: área de matemática e suas tecnologias. Curitiba: PUCPR, 2016.

WING, J. Computacional Thinking. In: COMMUNICATIONS OF THE ACM. 49., New York, 2006. Anais…, New York, 2006. p. 33-35.

Publicado
2018-08-10
Como Citar
Conforto, D., Cavedini, P., Miranda, R., & Caetano, S. (2018). Pensamento computacional na educação básica: interface tecnológica na construção de competências do século XXI. Revista Brasileira De Ensino De Ciências E Matemática, 1(1). Recuperado de http://seer.upf.br/index.php/rbecm/article/view/8481