Performance Matemática Digital: o aluno produzindo vídeos e construindo conceitos

  • Carla Denize Ott Felcher UFRGS
  • Ana Cristina Medina Pinto Professora formadora do Curso de Licenciatura em Matemática a distância UAB/UFPel.
  • Vanderlei Folmer Universidade Federal do Pampa.

Resumo

O presente artigo tem por objetivo apresentar e analisar a produção de vídeos por alunos como uma performance matemática digital. Para tal, desenvolveu-se um estudo de caso, na disciplina de Matemática, com 54 alunos de três turma dos anos finais do ensino fundamental de uma escola pública da cidade de Canguçu, RS. Foram produzidos 13 vídeos, dos quais três foram selecionados, um de cada turma, os mais coerentes com a proposta, sendo que, desses três, um foi premiado em dois festivais de vídeos. Para os alunos, a produção foi de suma importância, visto que possibilitou aprender mais o conteúdo e de maneira diferenciada, sendo que mais de 90% desses alunos responderam que gostariam de produzir novos vídeos.

Biografia do Autor

Carla Denize Ott Felcher, UFRGS
Licenciada em Matemática na UCPel. Especialista em Mídias na Educação pela UAB/UFPel e em Educação Matemática pela UCPel. Mestra em Ensino de Ciências e Matemática pela UFPel e em Política e Gestão da Educação pelo Claeh. Doutoranda em Educação em Ciências na UFRGS. Professora substituta do Departamento de Educação Matemática (Demat) IFM/UFPel e professora formadora do Curso de Licenciatura m Matemática a distância UAB/UFPel.
Ana Cristina Medina Pinto, Professora formadora do Curso de Licenciatura em Matemática a distância UAB/UFPel.
Graduada em Matemática Aplicada e Computacional na UFRGS. Mestra em Ensino de Ciências e Matemática pela UFPel e Mestra em Ciência da Computação pelo PPGC da UFRGS. Professora formadora do Curso de Licenciatura em Matemática a distância UAB/UFPel.
Vanderlei Folmer, Universidade Federal do Pampa.
Graduado em Fisioterapia na UFSM e em Letras - Português/Inglês na Universidade Paulista. Mestre em Educação em Ciências pela UFRGS. Doutor em Bioquímica pela UFSM. Pós-doutoramento em Bioquímica pela Universidade de Lisboa, Portugal. Professor no campus de Uruguaiana da Universidade Federal do Pampa.

Referências

BARAB, S. A. et al. Designing and building an on-line community: the struggle to support sociability in the Inquiry Learning Forum. Educational Technology Research & Development, New York, v. 49, n. 4, p. 71- 96, 2001.

BORBA, M. C.; SILVA, R. S. R. da; GADANIDIS, G. Fases das tecnologias digitais em Educação Matemática. Belo Horizonte: Autêntica, 2015.

BORBA, M. C.; ALMEIDA, H. R. F. L.; CHIARI, A S. S. Tecnologias digitais e a relação entre teoria e prática: uma análise da produção em trinta anos de BOLEMA. Boletim de Educação Matemática, Rio Claro, SP, v. 29, n. 53, p. 1115-1140, 2015.

BOTTENTUIT JUNIOR, J. B.; COUTINHO, C. P. Desenvolvimento de Vídeos Educativos como Windows Movie Maker e o YouTube: uma

experiência no Ensino Superior. 2009. Disponível em: <http://repositorium.sdum.uminho.pt/bitstream/1822/9019/1/%20Movie%20-%20Lusocom.pdf>. Acesso em: 03 ago. 2017.

BRUNVAND, S. Best practices for producing video content for teacher education. Contemporary Issues in Technology and Teacher Education, Dearborn, Michigan, v. 10, n. 2, p.247-256, 2010.

FELCHER, C. D. O. Tecnologias digitais e ensino de matemática: o uso de Facebook no processo de ensino dos números racionais. 2017. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências e Matemática) – Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, 2017.

FELCHER, C. D. O. et al. Produzindo vídeos, construindo conhecimento: uma investigação com acadêmicos da Matemática da Universidade Aberta do Brasil. Redin - Revista Educacional Interdisciplinar, Taquara, RS, v. 6, n. 1, p. 1-13, 2017.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

GADANIDIS, G.; GEIGER, V. A social perspective on technology enhanced mathematical learning - from collaboration to performance. ZDM. The International Journal on Mathematics Education, Berlin, v. 42, n. 1, p. 91-104, 2010.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social.São Paulo: Atlas, 2012.

GUO, P. J.; KIM, J.; RUBIN, R. How video production affects student engagement: an empirical study of mooc videos. In: PROCEEDINGS OF THE FIRST ACM CONFERENCE ON LEARNING @ SCALE CONFERENCE. ACM, MIT CSAIL, Cambridge, MA, USA: University of Rochester, Rochester, NY, USA, 2014. p. 41-50.

KENSKI, V. M. Educação e tecnologias: o novo ritmo da informação. Campinas, SP: Papirus, 2012.

MATTAR, J. YouTube na educação: o uso de vídeos em EaD. São Paulo: Universidade Anhembi Morumbi, 2009.

MORAN, J. M. O vídeo na sala de aula. Comunicação e Educação, São Paulo, n. 2, p. 27-35, jan./abr. 1995. Disponível em: <http://www.revistas.usp.br/comueduc/article/view/36131>. Acesso em: 22 out. 2017.

OCAMPO, D. M.; SANTOS, M.; FOLMER, V. A Interdisciplinaridade no ensino é possível? Prós e contras na perspectiva de professores de Matemática. Boletim de Educação Matemática, Rio Claro, SP, v. 30, n. 56, p. 1014-1030, 2016.

PEREIRA, J.; JANHKE, G. A produção de vídeo nas escolas: educar com prazer. Pelotas: UFPel, 2012.

PIRES, C. M. C. Educação Matemática e sua influência no processo de organização e desenvolvimento curricular no Brasil. Boletim de Educação Matemática, Rio Claro, SP, v. 21, n. 29, p. 13-42, 2008.

SILVA, J. P. A produção de vídeo estudantil na prática docente: uma forma de ensinar. 2014. Tese (Doutorado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Faculdade de Educação, Universidade Federal de Pelotas, 2014.

SILVA, R. S. R. da. Narrativas Multimodais: a imagem dos matemáticos em performances matemáticas digitais. Bolema, Rio Claro, SP, v. 28, n. 49, p. 950-973, 2014.

VARGAS, A; ROCHA, H. V.; FREIRE, H. V. Promídia: produção de vídeos digitais no contexto educacional. Revista Renote, Porto Alegre, RS, v. 5, n. 2, p. 1-13, 2007.

Publicado
2018-08-10
Como Citar
Ott Felcher, C., Medina Pinto, A., & Folmer, V. (2018). Performance Matemática Digital: o aluno produzindo vídeos e construindo conceitos. Revista Brasileira De Ensino De Ciências E Matemática, 1(1). Recuperado de http://seer.upf.br/index.php/rbecm/article/view/8474