BOTÂNICA, CAI TANTO ‘ENEM’ SABIA! UMA ANÁLISE DO PERFIL DOS ITENS NO ENEM

  • Rogério Soares Cordeiro IFBAIANO http://orcid.org/0000-0003-0682-3182
  • Magno Ferreira Sousa
  • Elson Silva Sousa
  • Jesuino da Silva Costa Martins
  • Jaiane Nunes Alves
  • Maria Izaiane Lourenço Silva
  • Kléber Sales Pereira
Palavras-chave: Cegueira Botânica, Ensino de Botânica, Ensino Médio

Resumo

Botânica é uma das áreas da Biologia que, historicamente, enfrenta problemas no modo como tem sido ensinada, o que pode ser reflexo de certa cegueira, no que tange às plantas, de um modo geral. O objetivo deste trabalho foi identificar o perfil das questões de Botânica no Exame Nacional do Ensino Médio - ENEM, desde sua gênese, em 1998, até a última edição, em 2019. A pesquisa de cunho descritivo-analítica teve a produção de dados realizada por meio da pesquisa documental e a discussão dos resultados deu-se por análise de categorias. Foram analisadas 22 provas, num total de 156 itens, reorganizados em subcategorias: interdisciplinares, ecologia, evolução, fisiologia, anatomia, citologia e histologia. Os resultados indicam que 49,35% dos itens que abordam botânica são interdisciplinares, atendendo ao que prevê o INEP e a BNCC. As demais subcategorias são marcadas por outro traço do exame, a contextualização e a presença de situação-problema. Pretende-se, com esta publicação, criar mais uma ferramenta que auxilie no combate à ‘cegueira botânica’, sem priorizar o caráter propedêutico do exame, mas estimulando, a partir de uma prova com tamanha relevância, o desenvolvimento de competências e habilidades por meio de dimensões de abordagens, tais como: ambiental, filosófica, cultural, histórica, médica, ética, estética, dentre outras, que surgem.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-11-23
Como Citar
CORDEIRO, R.; SOUSA, M.; SOUSA, E.; MARTINS, J. DA S.; ALVES, J.; SILVA, M. I.; PEREIRA, K. BOTÂNICA, CAI TANTO ‘ENEM’ SABIA! UMA ANÁLISE DO PERFIL DOS ITENS NO ENEM. Revista Brasileira de Ensino de Ciências e Matemática, v. 4, n. 1, 23 nov. 2020.