[1]
A. Schiavo, C. Rocha de Oliveira, A. Ineu Figueiredo, L. Athaydes Martins, M. Silveira da Costa, e R. Gemerasca Mestriner, “HÁBITO DE PRATICAR DANÇAS TRADICIONAIS DO RIO GRANDE DO SUL COMO POSSÍVEL FATOR DE PROTEÇÃO PARA A MOBILIDADE, EXPERIÊNCIA DE QUEDAS E QUALIDADE DE VIDA EM IDOSO”S, RBCEH, vol. 16, nº 2, p. 15, dez. 2019.