Atividades funcionais e cotidianas relacionadas com o desempenho cognitivo de nonagenários

  • Bruna Borba Neves Instituto de Geriatria e Gerontologia da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
  • Josemara de Paula Rocha Instituto de Geriatria e Gerontologia da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
  • Marlon Cássio Pereira Grigol Instituto de Geriatria e Gerontologia da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
  • Gabriela Guimarães Oliveira Instituto de Geriatria e Gerontologia da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
  • Luisa Braga Jorge Instituto de Geriatria e Gerontologia da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
  • Ângelo José Gonçalves Bós Instituto de Geriatria e Gerontologia da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Palavras-chave: Longevidade. Atenção Primária à Saúde. Demência. Atividades Cotidianas. Cognição.

Resumo

O objetivo do estudo foi investigar a relação entre cognição e facilidade em desempenhar atividades cotidianas e funcionais entre nonagenários e o impacto das atividades investigadas sobre a cognição, ajustando para sexo, idade, escolaridade e sintomas depressivos. Trata-se de estudo transversal e analítico. Foram selecionados nonagenários residentes em Porto Alegre, RS em 2016, através de amostragem por conglomerados. Foram variáveis do estudo: o Mini-Exame do Estado Mental (MEEM), variáveis sociodemográficas (sexo, escolaridade e faixa etária) e clínicas (escala de depressão geriátrica (GDS) e o grau de facilidade em executar 12 atividades funcionais e cotidianas). O grau de facilidade na realização de cada uma das atividades teve sua relação com o MEEM testada pelo teste de qui-quadrado e regressão linear simples ajustada para as características sociodemográficas e clínicas. Participaram 208 nonagenários, 71% mulheres. Tanto na análise simples quanto na análise ajustada maior facilidade na execução de cada uma das atividades foi relacionada significativamente com maiores escores no MEEM. Sexo masculino, mais que 5 anos de estudo, menores sintomas depressivos e menos que 95 anos de idade foram variáveis relacionadas com maiores relatos de facilidade para realização das atividades cotidianas e funcionais. Houve relação no desempenho das atividades funcionais e cotidianas com melhor desempenho cognitivo nos nonagenários, principalmente entre as atividades cotidianas relacionadas ao autocuidado. Os achados sugerem que o estímulo para a realização dessas atividades entre os longevos poderia trazer benefícios cognitivos, o que pode ser favorecido por meio de adaptação ambiental através de tecnologias assistivas, por exemplo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Bruna Borba Neves, Instituto de Geriatria e Gerontologia da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Instituto de Geriatria e Gerontologia da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Josemara de Paula Rocha, Instituto de Geriatria e Gerontologia da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Instituto de Geriatria e Gerontologia da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Marlon Cássio Pereira Grigol, Instituto de Geriatria e Gerontologia da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Instituto de Geriatria e Gerontologia da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Gabriela Guimarães Oliveira, Instituto de Geriatria e Gerontologia da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Instituto de Geriatria e Gerontologia da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Luisa Braga Jorge, Instituto de Geriatria e Gerontologia da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Instituto de Geriatria e Gerontologia da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Ângelo José Gonçalves Bós, Instituto de Geriatria e Gerontologia da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Instituto de Geriatria e Gerontologia da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Publicado
2020-01-04
Como Citar
Neves, B., Rocha, J., Grigol, M., Oliveira, G., Jorge, L., & Bós, Ângelo. (2020). Atividades funcionais e cotidianas relacionadas com o desempenho cognitivo de nonagenários. Revista Brasileira De Ciências Do Envelhecimento Humano, 16(3). https://doi.org/10.5335/rbceh.v16i3.7608
Seção
Artigos Originais