Utilização dos critérios de Beers para avaliação das prescrições em idosos portadores de doenças crônicas vinculados a um plano de saúde

  • Henrique Souza Barros de Oliveira Discente do curso de Medicina do Centro Universitário São Camilo (CUSC-SP). Diretor da Liga de Estudos do Processo do Envelhecimento (LEPE) do curso de Medicina CUSC-SP e pesquisador vigente CNPq/PIBIC no Instituto Sírio-Libanês de Ensino e Pesquisa (IEP-HSL). http://orcid.org/0000-0002-9067-8581
  • Jamile Rafaela Poltronieri de Sousa Psicóloga. Discente do curso de Medicina do Centro Universitário São Camilo (CUSC-SP). Membro da Liga de Estudos do Processo do Envelhecimento (LEPE) do curso de Medicina CUSC-SP.
  • Ana Carolina Gariba Donis Centro Universitário São Camilo (CUSC).
  • Maria Elisa Gonzalez Manso Médica. Mestre em Gerontologia, Doutora em Ciências Sociais e Pós Doutoranda em Gerontologia Social pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). Pesquisadora do grupo CNPq-PUC SP Saúde, Cultura e Envelhecimento e do Núcleo de Núcleo de Estudo e Pesquisa do Envelhecimento. https://orcid.org/0000-0001-5446-233X
Palavras-chave: Prescrições de medicamentos. Lista de medicamentos potencialmente inapropriados. Assistência à saúde do idoso. Planos de saúde.

Resumo

A senescência é um processo natural do envelhecimento que altera a farmacocinética e a farmacodinâmica dos medicamentos, sendo particularmente importante quando se trata de um país de idosos como o Brasil. Associado à idade, há um aumento das doenças crônicas não transmissíveis (DCNTs) e consequentemente do uso de diversos medicamentos. A polifarmácia aumenta o risco de reações adversas, especialmente quando associado à prescrição de medicamentos potencialmente inapropriados (MPIs) para idosos. O presente estudo tem como objetivo avaliar a prescrição de MPIs por meio dos critérios de Beers de 2015 em um grupo de idosos portadores de doenças crônicas vinculados a um plano de saúde em São Paulo, Brasil. Trata-se de um estudo exploratório e descritivo, realizado mediante a análise de 5.995 prescrições médicas, de setembro a dezembro de 2015. Os medicamentos foram examinados segundo os critérios de Beers revisados em 2015. Observou-se que, das 5.995 prescrições médicas feitas a 1.428 idosos, 20,3% foram consideradas inapropriadas. Os MPIs mais prescritos foram: inibidores de bomba de prótons (IBP), 39,4% (481); antidiabéticos, 13,3% (162); benzodiazepínicos (BZP) de ação curta, intermediária e longa, 10,8% (132); anti-inflamatórios não hormonais (AINEs), 10,3% (127); e anti-histamínicos de primeira geração, 6,8% (83). O grupo estudado apresentou um alto índice de prescrição inadequada de medicamentos em uso contínuo. Trata-se de um grupo populacional de risco, devido às suas próprias particularidades clínicas, predispondo a desfechos biopsicossociais desfavoráveis.

Biografia do Autor

Henrique Souza Barros de Oliveira, Discente do curso de Medicina do Centro Universitário São Camilo (CUSC-SP). Diretor da Liga de Estudos do Processo do Envelhecimento (LEPE) do curso de Medicina CUSC-SP e pesquisador vigente CNPq/PIBIC no Instituto Sírio-Libanês de Ensino e Pesquisa (IEP-HSL).
Discente do curso de Medicina do Centro Universitário São Camilo (CUSC-SP). Diretor da Liga de Estudos do Processo do Envelhecimento (LEPE) do curso de Medicina CUSC-SP e pesquisador vigente CNPq/PIBIC no Instituto Sírio-Libanês de Ensino e Pesquisa (IEP-HSL).
Jamile Rafaela Poltronieri de Sousa, Psicóloga. Discente do curso de Medicina do Centro Universitário São Camilo (CUSC-SP). Membro da Liga de Estudos do Processo do Envelhecimento (LEPE) do curso de Medicina CUSC-SP.
Psicóloga. Discente do curso de Medicina do Centro Universitário São Camilo (CUSC-SP). Membro da Liga de Estudos do Processo do Envelhecimento (LEPE) do curso de Medicina CUSC-SP.
Ana Carolina Gariba Donis, Centro Universitário São Camilo (CUSC).
Discente do curso de Medicina do Centro Universitário São Camilo (CUSC-SP).
Maria Elisa Gonzalez Manso, Médica. Mestre em Gerontologia, Doutora em Ciências Sociais e Pós Doutoranda em Gerontologia Social pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). Pesquisadora do grupo CNPq-PUC SP Saúde, Cultura e Envelhecimento e do Núcleo de Núcleo de Estudo e Pesquisa do Envelhecimento.
Médica. Mestre em Gerontologia, Doutora em Ciências Sociais e Pós Doutoranda em Gerontologia Social pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). Pesquisadora do grupo CNPq-PUC SP Saúde, Cultura e Envelhecimento e do Núcleo de Núcleo de Estudo e Pesquisa do Envelhecimento.
Publicado
2018-07-24
Como Citar
Oliveira, H., Sousa, J., Donis, A., & Manso, M. (2018). Utilização dos critérios de Beers para avaliação das prescrições em idosos portadores de doenças crônicas vinculados a um plano de saúde. Revista Brasileira De Ciências Do Envelhecimento Humano, 14(3). https://doi.org/10.5335/rbceh.v14i3.7376
Seção
Artigos Originais