Qualidade de vida e sua relação com a espiritualidade: um estudo com idosos em instituições de longa permanência

  • Cléria Maria Lobo Bittar Universidade de Franca/ Cruzeiro do Sul.
  • Ana Flávia Mendonça Moscardini Universidade de Franca/ Cruzeiro do Sul.
  • Isadora Botossi Matos Vanzela Universidade de Franca/ Cruzeiro do Sul.
  • Vitor Arthur de Paula Souza Universidade de Franca/ Cruzeiro do Sul.
  • Jennifer Fernanda Gomes da Rocha Universidade de Franca/ Cruzeiro do Sul.
Palavras-chave: Espiritualidade. Idosos. Instituições de longa permanência. Qualidade de vida.

Resumo

O rápido processo de envelhecimento populacional aponta para a necessidade de repensar a atenção no cuidado dos idosos, considerando a mudança de paradigmas que busca compreender a importância das crenças pessoais e espirituais e sua relação com o aumento de bem-estar e qualidade de vida dos idosos. Este estudo tem o objetivo de conhecer a percepção da qualidade de vida de idosos residentes em instituições de longa permanência para idosos e sua relação com a espiritualidade. Trata-se de um estudo descritivo de natureza qualitativa de que participaram 35 idosos de ambos os sexos, com idades entre 60 e 93 anos, de três municípios paulistas – Ribeirão Preto, Franca e São Joaquim da Barra. Esses idosos responderam a uma entrevista aberta, que foi, posteriormente, transcrita e categorizada. O estudo foi conduzido em novembro de 2015. Foram propostas duas categorias temáticas, de acordo com a técnica da análise do conteúdo: a) Qualidade de vida: saúde, lazer e autonomia; e b) Espiritualidade: bem-estar e valor para a vida. Os relatos demonstraram que os idosos entendiam que a qualidade de vida estava intimamente relacionada a ter saúde, lazer, autonomia para as atividades diárias e contato com familiares e amigos. Os idosos reconheceram que a religião e algumas práticas espirituais afetavam positivamente a qualidade de vida. A espiritualidade foi importante também como um sistema de valores para a vida, dimensionando atos e dirigindo ações e condutas pessoais, fatores que, segundo eles, interferiam na percepção da boa qualidade de vida. Conclui-se que a espiritualidade pode ser importante aliada para o desenvolvimento de ações nos âmbitos social, da saúde, da assistência, atuando ainda como apoio para o enfrentamento das adversidades típicas do envelhecimento e da proximidade da finitude da vida, refletindo na qualidade de vida e no bem-estar nessa fase da existência.

Biografia do Autor

Cléria Maria Lobo Bittar, Universidade de Franca/ Cruzeiro do Sul.
Psicóloga. Docente do Programa de Mestrado e Doutorado em Promoção da Saúde e do curso de Psicologia da Universidade de Franca/Cruzeiro do Sul.
Ana Flávia Mendonça Moscardini, Universidade de Franca/ Cruzeiro do Sul.
ALUNA DO 5ª ANO DO CURSO DE PSICOLOGIA.
Isadora Botossi Matos Vanzela, Universidade de Franca/ Cruzeiro do Sul.
ALUNA DO 5ª ANO DO CURSO DE PSICOLOGIA.
Vitor Arthur de Paula Souza, Universidade de Franca/ Cruzeiro do Sul.
ALUNO DO 5ª ANO DO CURSO DE PSICOLOGIA.
Jennifer Fernanda Gomes da Rocha, Universidade de Franca/ Cruzeiro do Sul.
PSICÓLOGA.
Publicado
2018-04-24
Como Citar
Bittar, C. M., Moscardini, A. F., Matos Vanzela, I., Souza, V., & Rocha, J. (2018). Qualidade de vida e sua relação com a espiritualidade: um estudo com idosos em instituições de longa permanência. Revista Brasileira De Ciências Do Envelhecimento Humano, 14(2). https://doi.org/10.5335/rbceh.v14i2.7020
Seção
Artigos Originais