Medicamentos potencialmente inapropriados e doenças prevalentes em idosos residentes nos meios rural e urbano

  • Vanessa da Silva Corralo Universidade Comunitária da Região de Chapecó-Unochapecó http://orcid.org/0000-0003-4234-4875
  • Maria Isabel Gonçalves da Silva Universidade Comunitária da Região de Chapecó
  • Marina Winckler Universidade Comunitária da Região de Chapecó
  • Lilian Caroline Bohnen Universidade Comunitária da Região de Chapecó
  • Scheila Marcon Universidade Comunitária da Região de Chapecó
  • Clenise Liliane Schmidt Universidade Comunitária da Região de Chapecó
  • Clodoaldo Antônio De Sá Universidade Comunitária da Região de Chapecó
Palavras-chave: Doença iatrogênica. Envelhecimento. Idoso. Medicamentos potencialmente inapropriados. Uso racional demedicamentos

Resumo

Objetivou-se analisar o uso de medicamentos potencialmente inapropriados (MPIs) e as doenças prevalentes em idosos de ambos os sexos residentes nos meios rural e urbano de um município do extremo oeste Catarinense. Trata-se de um estudo observacional, transversal, analítico, realizado com 242 idosos estratificados por sexo e local de residência. Desses, 50,4% eram do sexo feminino, 49,6% eram do sexo masculino, 38,8% residiam no meio urbano e 61,2% no meio rural. Os MPIs foram classificados segundo os critérios de Beers (2015). Utilizou-se a estatística descritiva, média, desvio padrão e distribuição de frequências. Para a associação entre variáveis, foi utilizado o teste de Qui-Quadrado de Pearson ou teste Exato de Fisher. O nível de significância adotado foi de 5% (p<0,05). As doenças mais prevalentes referidas pelos idosos foram: hipertensão arterial, problemas osteoarticulares, problemas circulatórios e cardíacos. A análise dos dados não evidenciou associações estatisticamente significativas (p>0,05) entre as doenças relatadas e a prevalência de utilização de medicamentos em função do local de residência (rural ou urbano). Houve associação estatisticamente significativa (p<0,05) entre o consumo de medicamentos das classes dos anti-hipertensivos, antiadrenérgicos de ação periférica, hipolipemiantes, antiulcerosos, diuréticos, medicamentos que afetam estrutura e mineralização óssea, hormônios tireoidianos e antidepressivos e sexo feminino. Dos 242 idosos entrevistados, 211 utilizavam pelo menos um tipo de medicamento e, desses, 55,4% faziam uso de MPIs. Foram considerados inapropriados 26 fármacos pelos critérios estabelecidos na lista de Beers-Fick e 13 pelos critérios de Priscus. Ressalta-se a necessidade de um olhar ampliado dos prescritores para a escolha de fármacos mais seguros para o tratamento de doenças em idosos e para compor a lista nacional de medicamentos essenciais.

Biografia do Autor

Vanessa da Silva Corralo, Universidade Comunitária da Região de Chapecó-Unochapecó
Farmacêutica, Doutora em Ciências Biológicas-Bioquímica Toxicológica. Coordenadora adjunta do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde da Unochapecó, Área de Ciências da Saúde.
Maria Isabel Gonçalves da Silva, Universidade Comunitária da Região de Chapecó
Farmacêutica, Mestranda do curso de Pós-Graduação Stricto Sensu em Ciências da Saúde, Universidade Comunitária da Região de Chapecó. Chapecó, SC, Brasil.
Marina Winckler, Universidade Comunitária da Região de Chapecó
Farmacêutica, Mestra em Ciências da Saúde, Universidade Comunitária da Região de Chapecó. Chapecó, SC, Brasil.
Lilian Caroline Bohnen, Universidade Comunitária da Região de Chapecó
Farmacêutica, Mestra em Ciências da Saúde e docente da Universidade Comunitária da Região de Chapecó. Chapecó, SC, Brasil.
Scheila Marcon, Universidade Comunitária da Região de Chapecó
Farmacêutica, Mestra em Ciências da Saúde e docente da Universidade Comunitária da Região de Chapecó. Chapecó, SC, Brasil.
Clenise Liliane Schmidt, Universidade Comunitária da Região de Chapecó
Enfermeira, Mestra em Ciências da Saúde e docente da Universidade Comunitária da Região de Chapecó. Chapecó, SC, Brasil.
Clodoaldo Antônio De Sá, Universidade Comunitária da Região de Chapecó
Doutor em Ciência do Movimento Humano pela UFSM. Coordenador e professor do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Ciências da Saúde, Universidade Comunitária da Região de Chapecó. Chapecó, SC, Brasil.
Publicado
2018-04-24
Como Citar
Corralo, V., Silva, M., Winckler, M., Bohnen, L., Marcon, S., Schmidt, C., & De Sá, C. (2018). Medicamentos potencialmente inapropriados e doenças prevalentes em idosos residentes nos meios rural e urbano. Revista Brasileira De Ciências Do Envelhecimento Humano, 14(2). https://doi.org/10.5335/rbceh.v14i2.6594
Seção
Artigos Originais