A tensão entre o cuidar e o violentar: vivência de filhos com pais velhos

  • Verônica Bohm Universidade de Caxias do Sul
Palavras-chave: Violência. Cuidador. Idosos

Resumo

Cuidar de pessoas mais velhas tem sido uma realidade cada vez mais presente na sociedade atual diante do envelhecimento populacional. Muitas vezes, esse cuidado é feito por familiares, que assumiram tal tarefa sem um preparo para isso, o que pode ocasionar maior tensão na relação entre cuidador e cuidado. Ciente dessa situação, propõe-se neste artigo discutir um aspecto quase invisível e silenciado da violência, aquela violência que ocorre quando alguém está cuidando de/convivendo com um velho. Para tal, é feita uma articulação entre duas pesquisas, sendo uma sobre histórias de vida de cuidadoras de idosos e outra sobre a violência contra velhos na perspectiva de agressores. Os resultados apontam para a importância da construção de relações de qualidade entre os membros familiares, bem como para o diferente significado que uma ação violenta pode receber em decorrência da relação entre cuidador e cuidado.

Biografia do Autor

Verônica Bohm, Universidade de Caxias do Sul
Psicóloga, mestre em Psicologia Social e Institucional, Doutora em Educação, professora do Departamento de Psicologia da Universidade de Caxias do Sul.
Publicado
2017-10-11
Como Citar
Bohm, V. (2017). A tensão entre o cuidar e o violentar: vivência de filhos com pais velhos. Revista Brasileira De Ciências Do Envelhecimento Humano, 14(1). https://doi.org/10.5335/rbceh.v14i1.6485
Seção
Artigos Originais