Repercussões psicossociais da dependência funcional no cotidiano de idosos longevos

Pollyanna Viana Lima, Tatiane Dias Casimiro Valença, Luciana Araújo dos Reis

Resumo


O objetivo deste estudo é conhecer e discutir as repercussões psicossociais da dependência funcional no cotidiano de idosos longevos de uma Unidade de Saúde da Família. Trata-se de um estudo exploratório- descritivo, com abordagem qualitativa, realizado em uma Unidade de Saúde da Família, sendo os participantes representados por sete idosos longevos, classificados com dependência funcional e sem déficit cognitivo. O instrumento de coleta foi constituído por uma entrevista semidirigida, mediada por questões norteadoras. Para a análise dos dados, foi aplicada análise de conteúdo temático-categorial. Da análise de conteúdo, emergiram duas categorias, a saber: “Repercussões sociais da dependência” e “Repercussões psicológicas da dependência”. Ficou evidente, entre as repercussões psicológicas, a presença de sentimentos de medo, tristeza e depressão. Em relação às repercussões sociais, as principais encontradas foram a redução nas relações sociais e o isolamento social, com consequente solidão.

Palavras-chave


Idosos. Longevidade. Envelhecimento. Incapacidade Funcional. Psicossociais.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5335/rbceh.v14i1.6370