PERFIL AUDIOLÓGICO DE IDOSOS ATIVOS

  • Carla Vanessa Jardim da Silveira
  • Adriane Ribeiro Teixeira
Palavras-chave: Perda Auditiva, Envelhecimento, Presbiacusia

Resumo

Introdução: O envelhecimento ativo pressupõe a participação nas atividades sociais, culturais e econômicas. Os idosos com presbiacusia podem apresentar dificuldade em se comunicar, e isso pode limitar ou incapacitar os sujeitos. Objetivo: Analisar perfil audiológico de idosos ativos. Métodos: Estudo transversal, realizado com idosos matriculados nas atividades de extensão na universidade. Critério de inclusão: indivíduos com capacidade de responder a audiometria tonal liminar. Critérios de exclusão: não completar a avaliação ou com cera obstrutiva no conduto auditivo externo. Todos passaram por inspeção do conduto auditivo externo e audiometria tonal liminar (realizada em cabina acustica). A análise da presença e do grau de perda auditiva foi considerada a classificação da Organização Mundial da Saúde. Os resultados foram analisados de forma quantitativa, com o cálculo de valores absolutos e relativos. O estudo foi aprovado por comitê de ética. Resultados: A amostra foi de 129 idosos, 86% do sexo feminino. A média de idade foi de 65,5 anos. Em ambas as orelhas a maior prevalência foi de perda auditiva neurossensorial (76,7%). Na orelha direita, 23,3% apresentaram limiares auditivos normais, 26,4% perda leve, 10,1% perda moderada e 40,3% perda limitada às frequências altas. Na orelha esquerda constatou-se 23,3% com limiares auditivos normais, 26,4% com perda leve, 10,1% com perda moderada e 43,2% com perda auditiva limitada às frequências altas Conclusão: Constatou-se que a presença de perda auditiva foi elevada na amostra avaliada. Assim, sugere-se que em programas para idosos a avaliação audiológica possa ser incluída dentre o rol de avaliações.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-12-03
Como Citar
Silveira, C. V., & Teixeira, A. (2020). PERFIL AUDIOLÓGICO DE IDOSOS ATIVOS. Revista Brasileira De Ciências Do Envelhecimento Humano, 17(2). https://doi.org/10.5335/rbceh.v17i2.12014