AVALIAÇÃO DOS PÉS DE IDOSOS EM UMA INSTITUIÇÃO DE LONGA PERMANÊNCIA DE CANOAS - RS

  • Júlia Costa Guasselli
  • Bruna Gidiel Paim
  • Bárbara Franccesca Brandalise Bassani
  • Paulo Roberto Cardoso Consoni
Palavras-chave: ILPI, Saúde do Idoso, Podiatria

Resumo

Introdução: O envelhecimento populacional representa um desafio no âmbito de saúde pública mundial. Com o avançar da idade, ocorre maior incidência de doenças crônicas, bem como modificações anatômicas e fisiológicas, que podem causar alterações nos pés de idosos.  A presença de alterações pode comprometer a deambulação e mobilidade, interferindo na autonomia, capacidade funcional, quedas e qualidade de vida. Objetivo: Identificar a presença de alterações nos pés de idosos em uma Instituição de Longa Permanência (ILP) de Canoas-RS. Métodos: Trata-se de um estudo clínico observacional com idosos que deambulam, no qual foi realizada a inspeção dos pés para avaliar presença de deformações, calosidades, micoses, feridas, dor e diminuição da sensibilidade. A amostra foi composta de 13 idosos, com idade média de 74,5 anos, residentes de uma ILP no município de Canoas – RS.  Resultados: Todos os idosos da amostra apresentaram pelo menos uma alteração. Foi encontrada prevalência de deformidades em 23% da amostra, de micoses em 54%, de feridas em 15%, de dor em 38%, de calosidades em 8% e de diminuição da sensibilidade em 69%.  Conclusão: As alterações nos pés de idosos são prevalentes. A maior prevalência encontrada foi a perda da sensibilidade, a qual compromete a propriocepção, sendo um importante fator de risco para quedas, lesões e feridas. O diagnóstico, acompanhamento e tratamento precoce são imprescindíveis a fim de evitar possíveis complicações e melhorar a qualidade de vida do idoso.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-12-03
Como Citar
Guasselli, J., Paim, B., Bassani, B., & Consoni, P. R. (2020). AVALIAÇÃO DOS PÉS DE IDOSOS EM UMA INSTITUIÇÃO DE LONGA PERMANÊNCIA DE CANOAS - RS. Revista Brasileira De Ciências Do Envelhecimento Humano, 17(2). https://doi.org/10.5335/rbceh.v17i2.12010