RESPONSABILIDADE FILIAL NO CUIDADO AOS PAIS IDOSOS E A SOBRECARGA DOS CUIDADORES

  • Laísa Cargnin
  • Marília Bruna Murari
  • Laura Franco Sponchiado
  • Marines Aires
Palavras-chave: Saúde do Idoso, Cuidadores, Enfermagem Geriátrica

Resumo

Introdução: A responsabilidade filial é uma norma social relacionada ao comportamento dos filhos no cuidado aos pais idosos que pode  influenciar na saúde do cuidador levando ao aumento da sobrecarga. Objetivo: Analisar a responsabilidade filial no cuidado aos pais idosos e a repercussão deste cuidado no bem-estar dos filhos. Métodos: Estudo misto com amostra de 100 filhos cuidadores de idosos da Região Noroeste do Rio Grande do Sul. Para a coleta de dados é utilizado o protocolo de Responsabilidade filial  adaptado e validado para uso no Brasil, composto por questões abertas e fechadas e sete escalas. O projeto foi aprovado pelo Comitê de Ética (n° 1.997.406). Resultados: A amostra foi composta por 86 filhos sendo que  (61,6%) são filhas com média de idade 45,41±10,767 anos, a média dos anos de estudo foi de 10,83±5,296 ano e 58,1% possuía emprego formal. A sobrecarga  do cuidador  foi maior no domínio tempo dependente (9,32 ± 6,592). As atitudes de responsabilidade filial avaliadas pelas Escalas de Expectativa Filial e Dever Filial apresentaram respectivamente uma média de 22,8 ± 3,8 e 29,2 ± 2,4. A etapa qualitativa elaborou-se quatro categorias: possibilidade de institucionalização dos pais idosos, expectativa de cuidado, dificuldades em ser filho cuidador e sentimentos de responsabilidade filial. Conclusão: Os resultados demonstram, que os filhos sentem responsáveis pelo cuidado aos pais, porém cuidar do idoso em tempo integral pode acarretar prejuízos na saúde do cuidador levando a uma maior sobrecarga.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-12-04
Como Citar
Cargnin, L., Murari, M., Sponchiado, L., & Aires, M. (2020). RESPONSABILIDADE FILIAL NO CUIDADO AOS PAIS IDOSOS E A SOBRECARGA DOS CUIDADORES. Revista Brasileira De Ciências Do Envelhecimento Humano, 17(2). https://doi.org/10.5335/rbceh.v17i2.12000
Seção
Artigos Originais