IDOSOS PORTADORES DE DOENÇAS NEGLIGENCIADAS: REVISÃO NARRATIVA

  • Claus Dieter Stobaus PUCRS
  • Carla Viero Kowalski PUCRS
Palavras-chave: x

Resumo

Introdução: O Brasil, bem como os países em desenvolvimento passaram por uma mudança epidemiológica nos últimos 30 anos. Se antes se destacavam as doenças contagiosas, atualmente, o cenário impera as Doenças Crônicas Não Transmissíveis (DCNT). Atualmente no Brasil destacam-se como Doenças negligenciadas (DNs): Doença de Chagas, Leishmanioses, Malária, Hanseníase, Tuberculose, Dengue, Febre Amarela, Raiva, Hantavírus, Hepatites virais, Gastroenterites virais, Rotavírus, entre outras. Não só prevalecem em condições de pobreza, mas também contribuem para a manutenção do quadro de desigualdade social. A Organização Mundial da Saúde (OMS) propôs recentemente essa denominação doenças negligenciadas, referindo-se àquelas enfermidades, geralmente transmissíveis, que apresentam maior ocorrência nos países em desenvolvimento. Objetivo: Conhecer as doenças negligenciadas prevalentes em idosos. Metodologia: revisão integrativa da literatura cientifica, usando a base de dados BVS, utilizando os descritores: Negligenciadas e Idosos. Resultados parciais: Na primeira parte do estudo foi realizada uma busca em que foram encontrados 605 artigos. Após aplicados os filtros da pesquisa no site, com os termos idosos, doenças negligenciadas, internacionais e tropicais, apareceram 50 artigos, a maioria em inglês, entre 2011 e 2018, sendo que 7 deles são vinculados ao Brasil. Em uma leitura preliminar, apenas 14 estão relacionados diretamente com a temática em estudo, porém não encontramos artigos que tratam apenas de revisar as doenças em idosos. Conclusões: foi encontrada escassa literatura sobre Doenças Negligenciadas, mormente em idosos, e os artigos fazem referência ao tema relatando especialmente sobre doenças como Lepra, Malária, Leishmaniose, Parasitoses intestinais. O seguimento do estudo prevê a análise do texto completo destes 14 artigos, pois muitos deles contêm elementos de análise com algum detalhamento do número de idosos em tabelas e quadros, o que exige a confecção de uma tabela mais pormenorizada.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2019-12-10
Como Citar
Dieter Stobaus, C., & Viero Kowalski, C. (2019). IDOSOS PORTADORES DE DOENÇAS NEGLIGENCIADAS: REVISÃO NARRATIVA. Revista Brasileira De Ciências Do Envelhecimento Humano, 16(2), 11. https://doi.org/10.5335/rbceh.v16i2.10359