SEXUALIDADES (DES)COBERTAS

  • Tatiane Rocha Razeira
  • Angelita Alice Jaeger
Palavras-chave: Sexualidade, Intimidade, Envelhecimento

Resumo

INTRODUÇÃO: Dentre as mudanças que ocorrem no processo de envelhecimento, incluem-se as referentes às sexualidades, possíveis em todas as idades e expressas de forma singular e diversa. A gerontologia e outras áreas do conhecimento corroboram que esse decréscimo é substituído por uma intensidade ampliada do prazer sexual¹. A sexualidade na velhice possui uma conduta sexual bastante intrincada, abrange aspectos físicos e emocionais. Assim como outros órgãos do sistema, na velhice, os órgãos sexuais sofrem mudanças, o que não extingue sua função. Envelhecer não é sinônimo de adoecer². OBJETIVO: identificar a percepção de pessoas idosas institucionalizadas sobre sexualidade. MÉTODO: pesquisa etnográfica, realizada em uma instituição privada de Santa Maria - RS. RESULTADOS: participaram da pesquisa 15 pessoas idosas de ambos os sexos, com média de idade de 71 anos. As respostas mostraram concepções diferentes, mas que se originam e convergem, da/na mesma direção. As quais são frutos de uma educação conservadora e dentro da normalidade heterossexual e conjugal. A sexualidade mostra-se como um aspecto de foro íntimo e privado, ela se faz presente, mas encoberta, e esse disfarce é atravessado por conceitos preestabelecidos e pela ideia persistente de velhice assexuada. Essas alusões advêm tanto da parte da pessoa idosa como dos profissionais que trabalham na instituição e familiares. Esses aspectos demonstram a necessidade de discutir a temática da sexualidade na velhice com a equipe de profissionais e com as próprias pessoas idosas. CONCLUSÃO: Faz-se necessário compreender a sexualidade na velhice como algo natural. As pessoas idosas conseguem se adaptar e conviver com as transformações físicas e podem manter uma vida sexual prazerosa, permitindo-se novas vivências amorosas, nas quais valorizam mais o companheirismo, o afeto e o cuidado do que a relação sexual propriamente dita. O conhecimento sobre os diferentes aspectos da sexualidade que constituem o sujeito idoso proporcionará qualidade no atendimento e proposições que objetivam o bem-estar integral da pessoa idosa.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2019-11-20
Como Citar
Razeira, T., & Jaeger, A. (2019). SEXUALIDADES (DES)COBERTAS. Revista Brasileira De Ciências Do Envelhecimento Humano, 16(2), 62. https://doi.org/10.5335/rbceh.v16i2.10269