Modelagem matemática da curva de carga de um sistema elétrico real a partir de séries de Fourier

  • Andressa Tais Diefenthäler Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul (UNIJUI)
  • Airam T. Z. R. Sausen Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul (UNIJUI)
  • Paulo S. Sausen Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul (UNIJUI)
  • Maurício de Campos Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul (UNIJUI)
Palavras-chave: Curva típica de carga, industrial e residencial, modelagem matemática, série de Fourier

Resumo

O conhecimento da curva típica de carga é fundamental para o planejamento e a operação de redes de distribuição de energia elétrica, principalmente diante das tendências da geração distribuída e de transformação dos sistemas em Smart Grids. Assim sendo, este artigo apresenta a modelagem matemática, a partir de séries de Fourier, da curva de carga diária de dois alimentadores de uma rede real de distribuição de energia elétrica do sul do Brasil. Com a utilização do software Matlab (student license), considerando o método dos mínimos quadrados não linear e dados reais referentes a carga consumida nos anos de 2016 a 2018, foram ajustadas curvas do tipo série de Fourier para cada estação climática e alimentador, obtendo-se modelos matemáticos com elevada acurácia. A análise dos resultados possibilita o conhecimento da demanda e do perfil da carga, identificando os períodos de pico de consumo, assim como as variações horárias e sazonais. Através dessa pesquisa foram validados dois modelos matemáticos que permitem representar a curva típica de carga de um sistema e caracterizá-lo quanto ao tipo de carga predominante, sendo ela industrial ou residencial.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2019-06-17
Como Citar
[1]
Diefenthäler, A., Sausen, A., Sausen, P. e de Campos, M. 2019. Modelagem matemática da curva de carga de um sistema elétrico real a partir de séries de Fourier. Revista Brasileira de Computação Aplicada. 11, 2 (jun. 2019), 64-73. DOI:https://doi.org/10.5335/rbca.v11i2.8805.
Seção
Artigo Original
Share |