Modelo de mobilidade veicular urbano baseado em traços reais de mobilidade

Régis Thiago Feyh, Marco Aurélio Spohn

Resumo


Este artigo apresenta e valida um modelo de mobilidade veicular urbano resultante da análise de traços reais de mobilidade de táxis da cidade de Roma (Itália). O modelo de mobilidade é aplicado em um simulador de tráfego, possibilitando-se gerar traços sintéticos de mobilidade para simuladores de redes. A principal vantagem de se gerar traços sintéticos é que, além de manter aspectos do padrão de mobilidade real, permite-se um maior controle das variáveis do ambiente de simulação. Apesar do modelo proposto não conseguir capturar todos os aspectos reais da mobilidade dos táxis, mostrou-se efetivo em reproduzir características observadas como relevantes na movimentação veicular urbana.

Palavras-chave


Modelo de mobilidade; redes veiculares; simulação de tráfego urbano; traços de mobilidade

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5335/rbca.v10i1.7512