Trabalhando lógica de programação com portadores de deficiência auditiva: a experiência com a Linguagem Proglib e a IDE Hands

  • Ronnie Edson de Souza Santos UFPE
  • Cleyton V. C. Magalhães
  • Jorge S. Correia-Neto
  • Leandro M. Queiros
  • Guilherme Vilar
Palavras-chave: Linguagem de programação, Informática inclusiva, Informatics in education, Programming language, Accessibility.

Resumo

Conforme dados do Censo Brasileiro da Educação Superior, em 2009, o número de alunos surdos matriculados no terceiro grau chegava a 4.660. Nesse contexto, a grande dificuldade desses alunos que frequentam cursos de computação está nos conceitos iniciais da lógica de programação de computadores. O presente trabalho objetivou a construção de uma linguagem de programação baseada em LIBRAS para o ensino de lógica de programação por deficientes auditivos, utilizando uma abordagem experimental, de caráter exploratório-descritivo e empregando um estudo de caso para a validação do experimento. A principal contribuição da pesquisa foi a construção, a avaliação e a validação do framework, simplificado para a criação de programas por deficientes auditivos, apoiado por uma IDE projetada para dar suporte às atividades, e que se utiliza de um intérprete virtual. Neste texto, também, são sugeridos estudos futuros.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2013-12-04
Como Citar
[1]
de Souza Santos, R., Magalhães, C., Correia-Neto, J., Queiros, L. e Vilar, G. 2013. Trabalhando lógica de programação com portadores de deficiência auditiva: a experiência com a Linguagem Proglib e a IDE Hands. Revista Brasileira de Computação Aplicada. 6, 1 (dez. 2013), 32-44. DOI:https://doi.org/10.5335/rbca.2014.3145.
Seção
Artigo Original
Share |