CENTENÁRIO DO MESTRE JOÃO PEQUENO DE PASTINHA: ETNOGRAFIA E REFLEXÕES SOBRE A CAPOEIRA ANGOLA

  • Carine Carine Costa Alves Universidade Federal de Uberlândia

Resumo

A Capoeira, atualmente reconhecida como Patrimônio Imaterial da Cultura Brasileira e Patrimônio Cultural da Humanidade é, acima de tudo, um modo de vida incrustado na realidade do povo que a pratica. O presente artigo aborda a transmissão dos saberes da Capoeira Angola por meio de uma análise sócio-antropológica sobre o evento de comemoração do Centenário do Mestre João Pequeno de Pastinha, realizado na cidade de Salvador, estado da Bahia. Assumimos neste trabalho o compromisso de percorrer um caminho dentro dos estudos decoloniais, buscando transgredir paradigmas colonizadores e ascender perspectivas que dão relevância às práticas ancestrais subjugadas no processo de colonização e na adoção de modelos eurocêntricos de análise. A Capoeira Angola e seus partícipes assumem protagonismo nesta narrativa através da ancestralidade, dos fundamentos, da filosofia de vida desse jogo/luta/dança.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2019-05-06