O CRIADOR DA SOMATERAPIA NA IMPRENSA DOS ANOS 1980: REPRESENTAÇÕES DE UM GURU ANARQUISTA

Giovan Sehn Ferraz

Resumo


Este artigo faz parte de uma pesquisa maior, na qual analisamos o surgimento e desenvolvimento da Somaterapia, uma técnica terapêutica de pretensão anarquista e científica criada por Roberto Freire na década de 1970. Nesta pesquisa, nossa análise centra-se em como esta terapia emerge do cenário da contracultura e como se constrói e articula o discurso de Freire, buscando compreender como se relacionam entre si estes diversos elementos, isto é, o discurso científico e a contracultura. No presente trabalho, procuramos desenvolver nossa análise sobre como a Somaterapia e seu criador são retratados nos veículos da grande imprensa brasileira, notadamente o jornal Folha de São Paulo, e como esta análise nos auxilia na aproximação cognitiva a nosso objeto de pesquisa, o surgimento e desenvolvimento desta técnica terapêutica. Para isso, utilizamo-nos principalmente da obra bibliográfica de Freire e do acervo digital da Folha como fontes principais, cruzando dados e informações entre as fontes e com a bibliografia acadêmica de referência. Nessa análise, percebemos que a relação entre Freire, a Somaterapia e a grande imprensa é mais complexa do que Freire dá a entender em sua autobiografia, onde a grande imprensa e o jornal Folha de São Paulo são retratados como um bloco único, a serviço do sistema e do capitalismo, que apenas lhe dirigiu injúrias e “fofocas”. Encontramos, nas fontes, diversas referências positivas a Freire e à Somaterapia, denotando, assim, uma relação dinâmica e complexa entre as práticas alternativas e a grande imprensa.

 

 

 


Palavras-chave: Imprensa; Folha de São Paulo; Roberto Freire; Somaterapia; Terapias alternativas.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.